Na Formula 1 sempre tivemos esse negócio de um piloto melhor numa equipe do que o outro ser chamado de primeiro piloto e o piloto ruim(não necessariamente ele precisa ser ruim) ser chamado de segundo piloto.Hoje tem cincos infelizes que foram ou são segundos pilotos mais célebres da categoria-mãe dos monopostos.

5-NELSON ÂNGELO PIQUET

 

Veio do filho do tricampeão mundial Nelson Piquet o exemplo mais explícito de subserviência ao companheiro de equipe. Ele sofreu um acidente de propósito no GP de Cingapura de 2008, só para ajudar Fernando Alonso a vencer e agradar o então chefe da Renault, Flavio Briatore. Mas Nelsinho ao menos reconheceu o erro no ano seguinte, e deixou a equipe fazendo estragos. Derrubou Briatore e o engenheiro Pat Symonds. Traumatizado pela experiência extrema como segundo piloto, esnobou a F-1, e atualmente tenta nova carreira na Nascar.

Cingapuragate ou Piquet-gate como Bruno Mantovani(o cara dos Pilotoons)preferiu chamar.Da figura,apenas Alonso e a Renault não cairam com essa história

4-PERRY McCARTHY

McCarthy foi contratado pela Andrea Moda em 1992,várias coisas bizarras aconteceram na sua passagem pela equipe de Andrea Sasseti,sendo a principal delas sendo na Bélgica.A barra de direção de RP Moreno(companheiro de McCarthy naquela época) estava trincada.Então os mecânicos pegaram a barra do carro de McCarthy e botaram no carro de Moreno e vice-versa.Sem saber do ocorrido,McCarthy foi pra pista e quase ocorreu uma tragédia.

Na Eau Rouge, a barra de direção rachou de vez e o piloto se viu sem controle algum na curva mais perigosa do calendário. Após escapar e conseguir milagrosamente retornar à pista, McCarthy ainda conseguiu voltar aos pits lentamente. Por lá, descobriu o que aconteceu. Desnecessário dizer se ele ficou feliz ou não…

O inglês teve sua superlicença suspensa e acabou sendo expulso.Depois McCarthy fez mais alguns testes por outras equipe de F1 e em 93 foi piloto de teste da Benneton Formula.

3-DAVID COULTHARD

Ele chegou na McLaren como primeiro piloto. Desbancou Mika Hakkinen em seus dois primeiros anos na equipe. Título que é bom, só o finlandês conseguiu, em 1998 e 1999. E com a ajuda de Coulthard, que atrapalhava os rivais com uma vitoriazinha aqui, outra ali. Em 2001, a hierarquia se inverteu novamente, e quem disputou o título foi o britânico. Mas Schumacher foi campeão. Depois de Hakkinen, ainda veio o Raikkonen e acabou sendo segundo piloto de vez graças ao talento do finlandês e o Coulthard ficou na McLaren até 2004. Encerrou a carreira na Red Bull, um ano antes de a equipe austríaca conseguir fazer um carro competitivo,que ironia do destino.

Ele ficou bonitinho nas mãos de Bruno Mantovani

2- FELIPE MASSA

Ele surgiu como pupilo de Schumacher na Ferrari, e em seu terceiro ano na escuderia, já desbancou o então campeão Kimi Raikkonen e disputou o título até a última curva. Aquele GP do Brasil consagrou Lewis Hamilton, e foi a última vitória de Massa. Depois, veio um ano pouco produtivo para a Ferrari, e o acidente que quase tirou a sua vida. Quando finalmente voltou a pilotar, ao seu lado estava o bicampeão Fernando Alonso. Veio o polêmico GP da Alemanha, e a frase ?Fernando está mais rápido que você?. Criticado pela própria equipe, o brasileiro vem amargando outro ano atrás do espanhol, mas ainda deverá ter outra chance na próxima temporada.

GP da Alemanha de 2010 por Bruno Mantovani

1-RUBENS BARRICHELLO

Grande esperança do Brasil depois de Ayrton Senna, Rubinho passou seis temporadas correndo com um carro de ponta, mas não conseguiu chegar ao título. Seu companheiro de Ferrari era Michael Schumacher, que tinha a preferência da equipe e até ganhou de presente uma vitória do brasileiro no GP da Áustria de 2002. O alemão ganhou sete títulos e se retirou por três anos, mas Barrichello seguiu na luta. Uma nova chance veio em 2009, com a imbatível Brawn GP. Mas o improvável aconteceu: mesmo com menos experiência, Jenson Button logo assumiu a liderança da equipe, e Rubinho foi segundo piloto mais uma vez.

Rubinho e Button na Brawn GP

Anúncios