Continuando com a série sobre os carros da temporada 2006 de Fórmula 1,agora com o BMW Sauber F1.06.

A BMW deixava de ser apenas fornecedora de motores para ter sua equipe oficial no ano de 2006, comprando a tradicional equipe suíça Sauber. O carro não foi construído inteiramente pelos alemães, uma vez que a Sauber já vinha desenvolvendo o bólido desde o ano anterior. A equipe construiu seu novo carro em torno das novas regras de motores para aquela temporada, e daí é vieram as mudanças no carro.

O F1.06 era consideravelmente diferente do seu antecessor. As mudanças mais visíveis, eram o bico do carro, mais curvado e perto do chão, e a nova asa dianteira, com um desenho não completamente novo, mas seguindo um padrão bem aceito nas temporadas anteriores. Como na maioria dos carros, por causa dos novos motores V8, as entradas de ar diminuíram, e isso beneficiava a aerodinâmica do modelo no geral. A parte traseira do carro também sofrera algumas mudanças, assim como as laterais, mais uma vez, como causa da troca dos motores. Outro aparato aerodinâmico que chamava atenção era o par de chifres como mostrado ao acima, introduzido originalmente pela McLaren na temporada de 2005, e também utilizada pela BMW em seu bólido.

As suspensões dianteira e traseira também mudaram bastante, e as mudanças eram basicamente para melhorar o fluxo aerodinâmico na dianteira, e para garantir também o melhor desempenho possível com os pneus Michelin na traseira.

Outro destaque do F1.06 era seu novo motor BMW. O V8 começara a ser desenvolvido em novembro de 2004, para que ele estivesse pronto a tempo para ser testado e melhorado antes da temporada de 2006 se iniciar.O motor obteve um bom desempenho, mas como todos os novos V8, atingia um alto nível de vibração em altas rotações.

O F1.06 surpreendeu a muitos, mostrando ter um bom desempenho, superior ao seu antecessor, e assim conseguindo marcar pontos com alguma frequência, e tendo seu ápice no final da temporada, quando os melhores resultados apareceram, com os terceiros lugares de Heidfeld e Kubica. Brigava constantemente no chamado Top 10, e ao final das contas, somou bons 36 pontos a nova equipe, ou seja, nada mal para uma nova equipe, sendo que eles também terminaram na 5° posição nos Construtores em seu primeiro ano. Foi um carro também de fato importante, pois foi o primeiro F1 que o polonês Robert Kubica guiou, chamando atenção pelos seus resultados bastante satisfatórios.

Dados:

Equipe: BMW Sauber F1

Designers: Willy Rampf
—————————
Dados técnicos:

Chassis: Monocoque moldado em fibra de carbono e alumínio

Suspensão: Feita de fibra de carbono, alumínio e outros componentes, independente, molas de torção, sistema pushrod ativado (suspensões dianteira e traseira)

Motor: BMW P86, V8, 2.4 litros, aspirado naturalmente, montado longitudinalmente, 90° de inclinação, 95 kg de peso

Transmissão: BMW Sauber, 7 velocidades e uma marcha reversa (marcha ré), montado longitudinalmente, feita de fibra de carbono

Peso: 600 kg incluindo piloto e fluídos

Combustível: Petronas, e lubrificantes Petronas Syntium

Pneus: Michelin, com rodas OZ

Comprimento: 4610 mm

Altura: 1000 mm

Largura: 1800 mm
——————————–
Pilotos:
16 Nick Heidfeld

17 Jacques Villeneuve

17 Robert Kubica (substituindo Villeneuve a partir do GP da Hungria)
———————————————————————-
Pontos: 36

Corridas: 18

Vitórias: 0

Poles: 0

Voltas mais rápidas: 0

Posição no Mundial de Construtores: 5° lugar

Anúncios