Sem maiores assuntos e saco,aqui vai os carros pretos que marcaram o automobilismo.E também não quero puxar saco do GP da Índia.

Lotus John Player Special

Pilotados por grandes ícones do automobilismo mundial, a parceria da Lotus com os cigarros John Player Special criou alguns dos carros mais bonitos de todos os tempos. Duradoura, iniciou-se em 1972 e foi quase que sem interrupções até 1987, quando a equipe fechou um contrato milionário com a Camel, outra empresa tabagista.

Shadow DN1

Um carro com o nome de “sombra” só poderia ter essa coloração. Desenvolvido inicialmente na América do Norte para provas da Can-Am, chegou à Fórmula 1 em 1973 e sempre teve um layout bonito, especialmente quando pilotado por Jackie Oliver na bela Montjuich.

Dale Earnhardt Sir. Chevy Lumina 1990

Esses carros da Nascar da década de 80 e início da de 90 são um verdadeiro T maiúsculo. Este então, o Chevrolet Lumina que o mítico Dale Earnhardt pilotava, era o suprassumo de beleza e da maldade, muitas vezes campeão.

Andrea Moda S921

Bem ao contrário da maioria apresentada aqui, o carro da Andrea Moda era bonito e… ponto final. Nada mais do que isso. Bem, na verdade, era menos do que isso, pois um carro que está entre o top-3 de pior da história e brigando com a Life Racing para ver quem é o pior no top-1 (isso mesmo que você leu) de pior equipe, não pode-se misturar com meros modelos que corriam pelas pistas. Ao menos gosto para o layout e mão leve para surrupiar dinheiro o Sr. Andrea Sassetti tinha.

Minardi M191

Foto de um carrinho de brinquedo que é igualzinho ao Minardi M191

Outra que costumava se arrastar pelo fim do grid, mas que teve sua época de “ouro” e permaneceu por anos na categoria. Tem meu total respeito e admiração, ainda mais quando incorporava a roupagem negra e amarela como em 1991, que o grande jogo Super Mônaco GP usou como inspiração (juntamente com a pintura da McLaren de época, claro).

Newman-Haas de 1996 a 2002

Em uma época que era fissurado pela Cart, este carro da Newman Haas sempre chamou minha atenção. Pilotado por alguns brasileiros como o grande Cristiano da Matta, brigou bastante pela ponta.

Tyrrell 012

Uma Tyrrell bem rápida, marcou mais ou menos a divisão de águas do sucesso para o fracasso. Durante a temporada de 1984, com uma jovial e veloz dupla de pilotos oriunda da Fórmula 3 Inglesa (Martin Brundle e especialmente Stefan Bellof), este carro foi um autêntico fora da lei – tanto que foram excluídos do campeonato por usarem uma esfera de chumbo dentro do tanque de combustível, que funcionava como lastro.

Sauber Mercedes C9

Diferente da pintura usual do modelo prateado, este preto foi pilotado por Jean-Louis Schlesser, Mauro Baldi e Jochen Mass no Mundial de Esporte Protótipo de 1987. Com um motor V8 da Mercedes e efeito solo, era um raio sinistro nas pistas – culpa do patrocínio da AEG Olympia (computadores e periféricos).

Para não ser chato, aí vai um vídeo onboard do Buddh International Circuit, palco do GP da Índia de 2011.

E com Vitaly Petrov numa Lotus-Renault preta do RFactor F1 2011.Só pra não perder o significado do título do post.

 

 

Anúncios