Essa é uma das disputas mais incríveis da história da F1. Senna largaria na posição 3 atrás de Patrese e Mansell que tinham como principal arma, o Williams FW14B. Na primeira curva, Senna passa Patrese, enquanto Mansell sumia na frente. Senna continuava segurando Patrese até que o italiano começou a ter problemas com seu Williams e acabou ficando para trás.

Na segunda metade da corrida, Mansell já tinha abrido golianos (desculpem esse termo sem graça) 30 segundos para Senna. Senna precisava rezar para Buda, Deus, Elvis e Zoroastro para conseguir vencer tal corrida. Mas alguém lá no céu gostava de Senna (quem também tinha tido suas preces atendidas foi Roberto Pupo Moreno com seu Andrea Moda) e na volta 70, a roda traseira canhota se esvazia e Mansell segue lentamente rumo aos boxes. Senna fica na liderança com Mansel 5 segundos atrás.

Mansell se aproxima de maneira que beira ao ridículo. Mansell chega a fazer a volta mais rápida da corrida (1.21.598) na volta 74. Senna estava sem pneus e nenhum tipo de tração. Mansell tentava botar de lado em todas as curvas para ver se conseguia a ultrapassagem, mas estava MUITO díficil.

Mansell tentava a ultrapassagem em todas as 18 curvas do principado por 5 vezes (é só fazer a conta 18 x 5) . A batalha Senna-Mansell continuou pelas últimas 5 voltas, mas não deu. Senna venceu a corrida de maneira mágica. Uma das melhores atuações de Senna na F1.

Mansell – Foi o melhor segundo colocado da minha vida

Anúncios