Indy 500 1992, Al Unser Jr. e Scott Goodyear

Esse foi talvez a chegada mais emocionante da história da Indy 500. A diferença foi de 0,3 de segundos. Goodyear largou em último e chegou na última volta em segundo e foi tentar uma vitória épica que foi impedida por 0,3 de segundos.

Etapa de Talladega de 2011 da NASCAR Sprint Cup, Jimmie Johnson e Clint Bowyer

Kevin Harvick #29, Jeff Gordon #24, Mark Martin #5,Clint Bowyer #33, Carl Edwards #99, Greg Biffle #16, Dale Earnhardt Jr. #88 e Jimmie Johnson #48 tinham chances de ganhar a corrida na última volta. Bowyer liderava. Dale Jr. que estava sem ganhar a 100 corridas abriu mão de vencer e empurrou Jimmie Johnson rumo a vitória conquistada por míseros 0,002 segundos. Para se ter melhor uma idéia, veja a foto. 

Etapa de Darlington em 2003 da NASCAR Nextel Cup (atual Sprint Cup) , Ricky Craven e Kurt Busch

De novo a diferença foi de míseros 0,002 segundos. Ricky Craven #32 venceu por esses míseros 0,002 segundos o seu rival Kurt Busch. Foi considerada a chegada mais apertada da história da NASCAR até a etapa de Talladega desse ano.

GP da Áustria de 1982, Elio de Angelis e Keke Rosberg

No velocissímo circuito de Osterreichring, Elio de Angelis e Keke Rosberg travaram a chegada mais emocionante da história da Fórmula 1. Elio de Angelis venceu Keke Rosberg por 0,050 segundos. Na foto, de Angelis é o do carro preto.

GP de Valência de MotoGP, Casey Stoner e Ben Spies

A três voltas do final, Casey Stoner liderava quando a chuva chegou e Ben Spies conseguiu a ultrapassagem para liderar e ir para sua segunda vitória na temporada. Mas na última volta, Stoner faz melhor a última curva e no motor conseguiu a ultrapassagem e ganhou a corrida por 0,015 segundos. Nem eu acreditei que o Spies perdeu daquele jeito.

Etapa de Misano da Moto 125 CC, Nicolas Terol e Johann Zarco

Na etapa de Misano, Juhann Zarco liderava após ter passado Terol na última volta. Mas na última reta da corrida, Zarco olhou para trás, estendeu o braço esquerdo e começou a gesticular para Terol. Nessa brincadeira, Zarco perdeu frações o suficiente para Terol passar já na linha de chegada por 0,022 segundos. Terol venceu por pura desastragem de Zarco.

Após a corrida, Zarco tentou justificar a atuação desastrada: “Eu sabia que Terol era mais veloz que eu na reta. Então, fiz aquele sinal pedindo para ele parar”. Mas aonde que o Terol ia parar numa situação dessa.

Espero que tenham gostado.

Anúncios