Nesses tempos difíceis com todo mundo querendo comprar roupas e presentes pro Natal e o possível apocalipse de 21/12/2012. Eu vou ficar fazendo uns especiais bestas aqui neste blog deste que vos fala. Hoje: fotos de carros de equipes que nunca correram. Nos parênteses, o ano em que a equipe tentou entrar na F1.

DAMS F1 (1996)

A equipe não deu certo por ter um motor fraco (o Cosworth que se encontra num HRT e numa Marussia) , um caixa de câmbio ruim e pilotos também ruins (Erik Comas e Jan Lammers) .

USF1 (2010)

Pode acreditar, esse é o carro (ou pelo menos o bico que a equipe fez) da USF1. A equipe não tinha dinheiro apesar de ter um patrocínio do YouTube. A equipe chegou a até anunciar José Maria Lopez como piloto só que faliu pouco tempo depois.

Dome F1 (1997)

A equipe não deu certo porque o carro era bastante problemático. Tinha rachaduras ali e vazamentos de óleo aqui. E os patrocinadores não ficaram muito satisfeitos com isso e juntaram suas malinhas e foram embora. E a equipe faliu.

Dart/Phoenix (2002)

Um Reject team. A equipe tinha comprado a Prost GP. O carro seria um Prost de 2002, um motor Hart de 1999, câmbio da ARROWS e os pilotos seriam Gaston Mazzacane e Tarso Marques. A equipe até daria certo se não fosse protestos da Minardi pedindo que a Dart/Phoenix não participasse da temporada de 2002. E assim acabou a Dart/Phoenix.

Bravo GP (1993)

A Bravo GP tinha comprado a Andrea Moda e contaria com Jordi Gené e Pedro de la Rosa com pilotos e Nicola Larini e Luca Badoer como test-drivers. O carro era baseado no Andrea Moda S921, mas o projeto faliu após um cara aí morrer de câncer.

Asiatech F1 (2002, 2004)

Uma maquete em escala reduzida daquilo que seria seu primeiro carro, o A01, foi apresentada à mídia no final de 2002 como o esboço do carro que viria a correr em 2004.  A equipe anunciou que a maior inovação estaria no câmbio de sete marchas, sabe-se lá qual. Depois a Asiatech faliu.

First F1 (1989)

O carro falhou miseravelmente no crash-test. A única vez que o carro foi para a pista foi no Bolonha Motorshow de 1900 e alguma coisa. Gabriele Tarquini foi o único a pilotar o carro. A pintura era boa, mas o carro era péssimo.

Ekstrom (1986, 1987)

É claro que uma equipe comandada por uma mulher não ia dar certo. Cecilia Ekstrom (a mãe de Matias Ekstrom) tentou por duas vezes colocar sua equipe para correr, mas não foi levada a sério e sua equipe Ekstrom faliu.

Stefan GP (2010, 2011)

Dessa vocês já sabem. Um sérvio comprou o espólio da Toyota tentou entrar em 2010, mas não conseguiu. Tentou de novo em 2011, mas também não conseguiu, mas ele ainda não desistiu.

Prodrive F1 (1995, 1998, 1999, 2001, 2006, 2008, 2009, 2010, 2011)

A Prodrive já tentou correr um milhão de vezes. Mas sempre acontece alguma coisa para a Prodrive não conseguir correr na F1. A história é muito longa e por isso deixo a história dessa equipe para um outro dia.

McLambo (é apenas uma historieta da McLaren)

No final de 93, a McLaren estava com parcos motores Ford e decidiu botar um novo motor. Fez testes já com o nome McLambo com um motor Lamborghini e animou Senna e Hakkinen. Com o motor Lamborghini, Senna foi 1,4 segundos mais rápido do que a McLaren com os motores Ford. Mas a McLaren (ou McLambo, sei lá) acertou com a Peugeot (!) . E a Lamborghini acertou com a Larrousse. A Chrysler ficou tão desapontada com a McLaren que vendeu a Lamborghini para um grupo indonésio chamado Megatech. E a Larrousse teve de se contentar com os motores Ford utilizados pela McLaren em 1993. Os resultados da McLaren com a Peugeot foram pífios e a McLaren acertou com a Mercedes em 1996.

Anúncios