Após a incrível temporada de 2007, vinha o ano de 2008. Mas se precisava de um carro para correr em 2008. Então, por intermédio da Honda, eles tiveram que usar um carro que era baseado no péssimo Honda RA107. Honda. A Honda vinha de um difícil 2007, sendo superada pela Super Aguri na maior parte do campeonato. Em 2008, a Honda já nem ligava mais para a sua equipe B. Ignorava a coitada da equipe do seu Aguri.

A relação da Super Aguri e da Honda já não era mais assim em 2008…

…era assim, duas equipes irmãs, mas uma brigada com outra

Mesmo assim, a Super Aguri foi para Melbourne. Com um carro péssimo, os dois carro abandonaram logo no começo.

Takuma Sato “acelerando” em Melbourne

Na Malásia, a dupla Davidson-Sato terminou nas posições 15 e 16, respectivamente, na frente apenas do japa Kazuki Nakajima.

Única foto que encontrei. Takuma Sato atrás de Nico Rosberg em Sepang

No circuito dos cotovelos de Sakhir, a “heróica” dupla de seu Aguri consegue ficar a frente de dois carros. A Red Bull de David Coulthard e a Force India de Adrian Sutil. Mais uma vez, Anthony Davidson termina a frente de Takuma Sato. Só uma boa notícia rondava a equipe, a de que a equipe estava terminando as corridas 1 ou 2 voltas atrás do líder.

A dupla Sato-Davidson no circuito de Sakhir

Na mesma pista onde Sato conseguiu o primeiro ponto da equipe na F1, Takuma Sato novamente dá show e consegue o melhor resultado da equipe em 2008. Sato terminou na posição 13 dos 13 carros que terminaram a corrida. Anthony Davidson abandonou na volta 8 com problemas no radiador.

Anthony Davidson na Catalunya

E Takuma Sato acelerando na Espanha

Sem apoio da Honda e sem seu patrocinador principal, a petrolífera japonesa SS United Group, Aguri Suzuki ficou sem dinheiro e teve que abandonar a F1 de vez. Um final trágico que nenhum de nós queria ter. Veja imagens do final trágico da Super Aguri.

Quem sabe a HRT entra para esse cemitério em algum dia

Anúncios