Acharam que ia ser o acidente do Senna, não é. Motivo: um especial de três partes é muito pouco para um especial.

 

No começo da corrida, o finlandês J.J. Lehto não conseguiu largar com sua Benetton e ficou parado no grid na quinta posição. O português Pedro Lamy da então paupérrima, mas tradicional Lotus Mugen-Honda, que largou na vigésima-segunda posição, tinha sua visão bloqueada por outros carros e não o percebeu, acertando em cheio a traseira do Benetton-Ford. Partes da carenagem do carro e pneus voaram pelo ar contra a cerca de segurança projetada para proteger os espectadores no grid de largada. Porém, nove pessoas sofreram ferimentos leves após um dos pneus ultrapassar a cerca.

Amanhã, o acidente fatal de Ayrton Senna.

Anúncios