Prólogo: Contarei neste espaço, fatos curiosos, engraçados, estranhos e bizarros de determinadas equipes ou pilotos. Começaremos essa nova novela com a Auto Technisches Spezialzubehor, mais conhecida como ATS. Um capítulo por dia, não percam!

Marc Surer com sua ATS adesivada nos treinos do GP da África do Sul

A ATS, nos dois primeiros GP’s de 1980, correu com chassi D3 que a equipe utilizou nas últimas etapas da temporada de 79. Para o GP da África do Sul, um novo modelo de carro faria sua estréia. O ‘D4’ foi projetado pelos ainda jovens: Gustav Brunner e Tim Wardrop. Quem ficou com incunbência de pilotar o novo carro em Kyalami, foi o Suíço Marc Surer. Jan Lammers, o outro piloto da equipe, foi para o GP ainda com o antigo D3.

Esta prova em Kyalami era apenas o sexto GP de Marc Surer. O Suíço, que vinha de uma boa colocação no GP da Brasil (7º), foi confiante para os primeiros treinos com seu carro novo, mas logo no início destes, Surer bate violentamente no muro da curva ‘Crawthorn’. A forte pancada destruiu a frente de sua D4 e feriu gravemente suas pernas.

Instantes após o acidente, pessoas iam chegando perto do carro de Surer: comissários, mecânicos, médicos, enfermeiros, repórteres, fotógrafos, curiosos, torcedores, ou seja, todo mundo entrou na pista!

Nessa foto consegue-se ver todos, menos o piloto, tamanho o número de pessoas no local

No desenrolar do atendimento (que foi um pouco demorado), algo muito inusitado e estranho foi acontecendo. A ATS começou a perder peças e adesivos (!). O fato é muito estranho. Posso até entender que as peças foram retiradas pelos mecânicos para ajudar no regaste de Surer, mas a retirada dos adesivos, eu não vejo o por que. Ai eu lanço a pergunta no ar: – Roubaram os adesivos da ATS?

Acompanhe a seqüência de fotos abaixo e confirme a excentricidade do fato:

Marc Surer no instante de sua batida

Os “ajudantes” já começam a entar em ação

Reparem nos adesivos, eles ainda estão lá, mas a parte que cobre o Santo Antonio não

 

Podemos ver aqui que, alguns adesivos ainda não foram totalmente retirados…

… Já agora, com o carro sendo rebocado… Cadê os adesivos???

Na caçamba do caminhão pode se notar algumas peças

Marc ficou de fora dos 3 GP’s seguintes, só retornando na corrida da França, em Paul Ricard. A carreira de Surer na F1 não foi das piores, ele pontuou em vários Gp’s e foi companheiro de equipe de Nelson Piquet na Brabham em 85. Sua carreira no automobilismo profissional se encerrou em 86, quando, numa etapa do mundial de rali (Grupo B), seu RS200 perde o controle e bate numa árvore a mais de 200 km/h. Seu co-piloto, Michel Wyder, morreu na hora.

Momento caras: Surer foi casado com duas modelos que já foram capas de Playboy: Jolanda Egger e Christina Surer !

Anúncios