A Simtek apresentou um novo carro em 14 dias! Eis o Moda S921

A Simtek construiu o carro em tempo recorde, o Andrea Moda S921, mas o bólido tinha alguns probleminhas básicos de fixação de peças, mas nada que um pouco de fibra de carbono e adesivos não resolvessem. O carro estava até apto para correr no México, mas numa decisão sensata, Sassetti preferiu pular a etapa mexicana e desembarcar aqui no Brasil.

Caffi e Bertaggia (este último sequer andou no carro) foram despedidos, em seus lugares vieram o melhor quebra galho da época, Roberto Moreno, e um eterno backmaker, com um capacete ‘a lá’ Gilles Villeneuve, oriundo da F3000 e da IMSA, Perry McCarthy.

Moreno saindo dos boxes de Interlagos.

Qualquer esperança que os mecânicos, pilotos e a equipe tinham com a estréia do novo carro começou a ir abaixo logo quando pisaram em Interlagos. Na quinta-feira, ou seja, antes mesmo da pré-qualificação, Perry McCarthy teve sua super licença cassada e foi excluído da corrida. Restava somente Moreno fazer as honras da casa.

A equipe até “agradeceu” por McCarthy não participar do GP, pois as peças de reposição e os equipamentos básicos não davam nem para um carro. Segundo Flávio Gomes, que cobria o GP na época: “O carro era uma temeridade. Os mecas da Andrea entravam e saíam do autódromo numa Kombi, atrás de oficinas que pudessem tornear uma peça, ou que dispusessem de um cabo, uma válvula, uma mola.”

A cambio saiu em sua mão logo na 1ª saída do carro para a pista

Na manhã de sexta acontecia a pré-qualificação da F1, Moreno iria se digladiar contra: Bertrand Gachot Ukyo Katayama (Catagrama para os íntimos) da Larrousse, Michele Alboreto da Footwork, Andrea Chiesa da Fondmetal e com sua manopla de câmbio que escapou na sua mão logo na 1ª saída do carro para a pista.

Claro que a Moda levou um ‘vareio’ feio dessas equipes. Gachot que foi o 1º e Katayama que foi o 4º, andaram bem colados, com uma diferença de apenas 1 segundo, já a Andrea Moda de Roberto Moreno vinha a 15 segundos do último colocado (!!), um verdadeiro fiasco!

De longe a Andrea Moda era a equipe mais confusa da F1

Sem dinheiro para nada, Sassetti descolou um bom escambo. Em troca de divulgação da churrascaria fogo de chão no macacão de seus pilotos, toda a equipe tinha almoço de graça durante toda a estadia no Brasil. Bizarrices que só a Andrea Moda podia nos proporcionar.

Anúncios