Mario Haberfeld guiando pela Paul Stewart Racing

O grande Mario Haberfeld, está hoje aposentado. Tudo bem. Aposentar, todo mundo se aposenta. Mas Haberfeld se aposentou aos 34 anos (ou era 33) . É uma pena. Para homenageá-lo, vou fazer um breve resumo de sua carreira porque tempo me falta.

No Brasil, depois de correr no Brasil de kart e na Fórmula Ford, em ambas as ocasiões na equipe dirigida pelo jornalista e chefe de equipe João Alberto Otazú, Mario passou a correr na Europa, onde se constituiu em um dos grandes nomes brasileiros na década de 90. Os títulos no Britânico de Fórmula Ford (1995) e no Europeu de Fórmula Renault (1996), os dois pela Manor Motorsport, pavimentaram a carreira para a sua maior conquista, que foi o título no Britânico de Fórmula 3, em 1998, pela equipe Stewart. Seu principal rival naquele ano foi justamente o brasileiro Enrique Bernoldi, que mais tarde seria piloto titular da equipe Arrows de Fórmula 1.

Chegou a guiar pela Stewart e pela Williams, mas só achei essa foto de seu teste pela Stewart

Equipes nem sempre competitivas e alguns acidentes não permitiram que ele repetisse a mesma performance vitoriosa nos quatro anos seguintes na Fórmula 3000, então último degrau rumo ao objetivo máximo, a Fórmula 1.

Na F3000 em 2002, foi companheiro de Rob Nguyen, ídolo do Leandro “Verde” Kojima

A opção pelos Estados Unidos o conduziu para a Champ Car entre 2003 (Conquest) e 2004 (Walker). Seguiram-se participações na Grand Am e na Mil Milhas de 2007 com o LMP2 da Embassy Racing.

Após seguidas decepções na GP2 da época, ele resolveu migrar para a América, onde também não se deu bem

Depois migrou para os protótipos da Grand Am

Em paralelo ao seu desempenho nas pistas, Mario sempre se destacou pela forma discreta de se portar, decisões ponderadas, educação e camaradagem. João Alberto Otazú, o cara que participou do começo da carreira de Haberfeld, disse certa vez: “A família Haberfeld é extremamente discreta, educada, e sempre primou por decisões sábias.
Tive uma das grandes oportunidades na vida ao trabalhar com o Mário em minha equipe de kart e Fórmula Ford. E acabei de ganhar um capacete dele (em 2009) , em comemoração aos meu 30 anos como profissional do automobilismo (em 2009) , da ocasião em que ganhamos muitas corridas e títulos no kart.”

Hoje, Mario Haberfeld está infelizmente aposentado. Uma pena, um grande piloto que ganhou a F3 inglesa em 1998. foi para F3000, o último estágio naquela época para chegar na F1, falhou seguidas vezes. Tentou a sorte nos EUA, não deu certo novamente. E acabou tendo de se aposentar cedo.

Termino esse post com uma declaração de Haberfeld em 2009 antes das 500 Milhas de Granja Viana de 2009: “Acho que essa página do automobilismo já virou na minha vida. Agora, só mesmo as 500 Milhas de Granja Viana”

Anúncios