Após o GP da Austrália de 1993, ocorre uma coletiva de imprensa. Ayrton Senna entra pela porta na sala e senta na cadeira onde tem seu nome numa plaquinha. De repente, um cara lhe pergunta quem foi seu maior adversário em toda a sua carreira. Alain Prost logo pensa que Senna vai falar que foi ele.

Mas ao invés de dizer “Alain Prost” , Senna recorda de seus tempos de kart e fala o nome “Terry Fullerton” . Aí o pessoal começa a se perguntar “Quem é esse tal de Terry Fullerton?” . Embora o nome “Terry Fullerton” lembre fuleiragens do tipo, ele era mais o menos conhecido por outra coisa. Ele detonava nas pistas de kart.

Fullerton nunca chegou à F1. Ele abandonou o sonho de ir a F1 depois que seu irmão, Alec Fullerton, foi morto num acidente em Mallory Park.  Depois disso, ele optou por ficar apenas nos karts. Queria ganhar a F1 dos karts, o Campeonato Mundial de Kart. Não conseguiu entrar para a equipe britânica, então, correu sob licença irlandesa.

E assim correu, como um irlandês, por mais dois anos. Até que em 71, ele pode finalmente correr como um inglês. E dois anos depois veio o tão sonhado título da F1Kart (o nome verdadeiro é grande demais) . 

Mas seu maior desafio, veio em 1978. Quando se tornou companheiro de equipe de um tal de Ayrton Senna. Até aí nada demais. Não rolou muita coisa nesse tempo até a corrida derradeira em 1980. Senna estava se despedindo do mundo dos karts. Era a etapa tripla de Nivelles-Baulers. Na primeira corrida, deu Fullerton no lugar mais alto do pódio. Na segunda corrida, Fullerton abandonou com uma falha no pequeno motor de kart daquela época.

Na última corrida, Senna terminou em segundo e Fullerton chegou em terceiro. Senna e Fullerton fazem a festa no pódio. Antes da última corrida, Fullerton chega perto de Senna, lhe abraça e diz “Boa sorte na F1” . Senna faz cara de não entender muito aquilo que ele disse, mas mesmo assim o agradece. Fullerton sabia o que estava dizendo e sabia que aquele garoto com que formou umas das melhores duplas de todos os tempos, ia ter um grande futuro pela frente. E ele estava certo.

Ayrton Senna foi tricampeão da F1 em 1988, 1990 e 1991. E pela TV, onde Fullerton assistia as corridas de Senna, fazia cara de felicidade, por ter corrido ao lado de um tricampeão mundial.

Feliz 52 anos, Ayrton Senna. Onde quer que você esteja.

Anúncios