Já falei bastante de jogos como o Grand Prix 3. Mas faz alguns dias que me lembrei de um jogo de PlayStation 2 chamado IndyCar Series 2003. Era um jogo baseado na temporada de 2003 da Indy. Incrivelmente, esse jogo era bem mais difícil que o Grand Prix 3. Para se ter uma idéia da dificuldade. Eu demorei semanas, quem sabe até meses, para ganhar minha primeira corrida nesse jogo.

Vou lembrá-los de como foi essa louca corrida.

Escolhi como piloto, o americano Eddie Cheever Jr. da Red Bull Cheever. Estava voltando a jogar IndyCar Series depois que eu perdi ele na mesa do escritório de meu pai. Não tinha muita esperança de vencer, sempre alguma coisa acontecia e aquela corrida no Texas ia ser muito louca por rolar sempre big ones no meio da corrida.

Largaria em oitavo. Coincidentemente, a ordem de largada era a mesma da classificação final do campeonato da Indy de 2003. Ou seja, a ordem de largada seria Scott Dixon, Gil de Ferran, Helio Castroneves, Tony Kanaan, Sam Hornish Jr. e Al Unser Jr. largando na minha frente. Eram 10 voltas de corrida naquele oval de 1,5 milha no Texas.

Como sempre, eu queimo a largada, passo Unser Jr. e sigo em frente. E ainda bato em Sam Hornish Jr. que acaba por ficar no fim do pelotão. Incrivelmente, não causei um acidente costumeiro na largada. Os pilotos que largaram na minha frente, somem na frente. A corrida no IndyCar Series 2003 é muito díficil. Graças a incrível inclinação no Texas, o meu carro ficava raspando na parte interior das curvas.

Como sempre, uma fila se forma atrás de mim. São vários pilotos me pressionando, e eu já estava na sexta posição. São exatamente, Scott Sharp, Kenny Brack, Tora Takagi, Dan Wheldon, Roger Yasukawa, Bryan Herta e Robbie Buhl. É sério. Esse pessoal todo me pressionava. A cada curva e reta, alguém tentava botar de lado e fazer a ultrapassagem. Eles chegavam a fazer a ultrapassagem no final da reta, mas fazia a ultrapassagem no meio da curva. E depois, o bendito que tentou me passar perdia ao menos 3 ou 2 posições e assim ia.

A corrida já tinha passado da metade. A diferença para De Ferran que era o quinto, era de mais de um segundo. Só um milagre poderia me fazer ganhar aquela corrida e o milagre veio. Uma disputa no fundão acaba em um toque e os dois rodam. E os líderes que estavam a minha frente acabam por bater na minha frente. Uma confusão.

Mas alguns dos líderes escapam, mas diminuem drasticamente a velocidade. Perigo a frente, pois apenas eu estava indo a toda velocidade. Todos estavam lento na parte de dentro da pista. Consigo de forma mágica ir para a parte de cima e desviar de todo mundo. Estava em primeiro, faltando 3 voltas. Que felicidade!

A diferença era de 3 segundos para Scott Sharp e Tomas Scheckter que eram o segundo e terceiro respectivamente. Mas tinha de tomar cuidado, pois tinha vários carros mais lentos na minha frente. Nada de mais, desviei de todo mundo e venci a corrida. Que felicidade!

Comemorei bastante, pulei no sofá e gritei comemorando. Já que eu nunca tinha ganhado uma corrida naquele jogo e nunca tinha passado de um quarto lugar na mesma pista um tempo atrás.

O que acontecei com o jogo IndyCar Series 2003 hoje? Eu “acidentalmente” arranhei o CD e até hoje estou procurando nos camelôs de Manaus para comprar um. Só preciso de 3 reais e de um pouco de paciência para isso.

Você ganhou outra vez no jogo IndyCar Series 2003? Sim, eu ganhei outras duas vezes com Jaques Lazier e Greg Ray.

Como perceberam, eu citei em certa parte deste texto, Dan Wheldon. Para Dan Wheldon eu faço minha singela e humilde homenagem.

RIP Dan Wheldon *1978 +2011

Anúncios