Um dos vários traçados propostos para reformar Jacarepaguá. Bernie Ecclestone iria gostar de uma pista assim

Há alguns minutos, o Leandro “Verde” Kojima, do excelente blog Bandeira Verde, publicou um post defendendo e apoiando a campanha #ORionãopodeficarsemautódromo. Já aderi a essa campanha. Ele está certo, uma pista cheia de tradição que até já recebeu a F1 como Jacarepaguá não pode ser dizimada para as Olímpiadas de 2016. Tem tanto espaço no Rio de Janeiro e porque justamente ali no Autódromo Nelson Piquet eles foram fazer isso.

Não quero que o Rio de Janeiro repita o caso daqui de Manaus. Apesar de termos duas categorias relevantes de corrida, a Copa SuperKart e Campeonato Amazonense de Motovelocidade, aqui em Manaus não existe nenhum autódromo a não ser o kartódromo da Vila Olímpica de Manaus. Basicamente, todas as corridas são realizadas em traçados alternativos do kartódromo.

O Kartodromo de Manaus. O traçado até que é legal, mas se olhar bem de perto. A situção é igual a de Jacarepaguá

Uma das corridas do Campeonato Amazonense de Motovelocidade realizada no kartodromo. O astro dessa categoria é Tino Bala

Na verdade como disse o Leandro Verde, a Prefeitura do Rio nem se esforça para manter o circuito. Não se esforçaram para manter Jacarepaguá no calendário da CART em 2001 e muito menos para manter a mesma no calendário da MotoGP (a do Valentino e não a do Tino) em 2004. E se continuar assim, vai ficar que nem aqui em Manaus. Os governantes de Manaus sequer ligam para o automobilismo. Depois que o manaura Antonio Pizzonia deixou a F1, o automobilismo deixou de ser esporte em Manaus.

Ficamos um bocado de tempo sem autódromo nenhum aqui em Manaus. Quando há pouco tempo, depois de muita conversa, eles resolveram inaugurar na segunda metade do ano passado o kartodromo de que falei acima. A corridas são bem amadoras por aqui. E o Rio de Janeiro pode ter esse mesmo destino.

Esta foto é clara. À esquerda seguia-se para o circuito misto, mas hoje há um estádio lá. À direita segue-se pela Curva 4 do oval, que ainda está “intacta”

Jacarepaguá também tinha um trecho oval denominado, Emerson Fittipaldi Speedway, recebeu corridas da CART, mas a situação de hoje é deprimente. O mato está por todo lado com alguns milímetros de distância para o asfalto da pista. As curvas 1 e 2 ainda estão lá, na situação de que acabei de falar. A curva 3 do Emmo Speedway foi tomada por uma pista kart cravada na curva 3 do oval. Não bastasse os pneus e tintas para delimitar as curvas, zebras de concreto foram feitas para estragar ainda mais o asfalto.

A curva 4 do Emmo Speedway ainda está lá. Mas nas mesmas condições deploráveis da curva 3, mas continua lá. Que os caras do Rio de Janeiro não sigam o mesmo exemplo daqui de Manaus.

#ORionãopodeficarsemautódromo

Anúncios