O negócio estava feio para os lados da Rial. De que adiantava detonar na classificação e por boa parte da corrida e o carro quebrar a umas cinco voltas do final. O ARC-01 tinha tantos problemas de confiabilidade quanto a população brasileira confia no FHC. Das 16 etapas de 1988, Andrea de Cesaris completou apenas 5. A maioria dos abandonos foi por conta de problemas na Ferrari azul.

Andrea de Cesaris em Mônaco. A frágil suspensão do ARC-01 não aguentou as zebras monegascas

Em Montecarlo, Andrea não vai bem na classificação e fica na posição 16, mas de que andiantou. A suspensão não durou 2 voltas. No México, De Cesaris consegue uma ótima décima segunda posição e estava com grandes chances de pontuar. Mas a caixa de velocidades não aguentou tanta emoção e morreu faltando 15 voltas para o final.

A largada no México. De Cesaris é o sexto carro da fila da direita. Ou seja, o décimo segundo. De que adianta se o carro quebrou de novo

Chega a etapa do Canadá. Se você for um uma pessoa que não gosta de procuras detalhadas e prefere olhar os resultados da F1 na Wikipedia, vai dizer que De Cesaris completou a corrida em nono, ou seja terminou a corrida. Errado. Novamente, De Cesaris larga em décimo segundo. Fazia boa corrida como sempre. O ARC-01 era rápido graças ao tanque de combustível pequeno no carro. Mas o tiro saiu pela culatra. Seja lá o que signifique a palavra “culatra” .

Outra vez, estava com boas chances de marcar pontos. De Cesaris estava feliz por ter feito sua primeira corrida boa em 1988. O pequeno tanque de combustível que fazia o ARC-01 voar no asfalto acaba por ficar sem combustível (!) .

Os caras ajeitando o ARC-01 de De Cesaris. Parece até uma garagem de uma casa normal americana

Depois de várias aparições incríveis de De Crasheris no começo da temporada, depois da etapa de Hockenheim (naquele tempo, Hock ainda estava sã e não-traumatizada com aquele horrível estrupo de Tilke, aquele monstro!), De Cesaris voltou a mostrar seu lado azarento e só voltou a “ver” a quadriculada na etapa final, a de Adelaide.

Na verdade, De Cesaris não viu a quadriculada. Ele não viu a quadriculada porque o inovador pequeno tanque de combustível ficou sem combustível (novidade…) . Mas foi classificado em oitavo na corrida mesmo assim.

Coincidentemente, De Cesaris abandonou na volta 77 sem combustível. Stefan Johansson abandonou na volta 76 com seu Ligier sem combustível e Phillippe Alliot abandonou na volta 75, também com seu Lola sem combustível. O que isso significa, nada. Créditos finais. Fim do segundo ato.

Anúncios