Esse final de semana vai ter corrida da F1 no patético circuito de Barcelona. Iniciamos a temporada európéitica da temporada. Alguns sábios acreditam que não existe esta tal de temporada européia, pois eles acreditam que a Ásia e a Europa são um único grande continente, a Eurásia. Ou seja, uma temporada euroásiatica separada brevemente por corridas no Canadá, nos EUA e no Brasil.

E amanhã de manhã, vai ter o treino classificatório. Ah, o treino classificatório… As equipes pequenas fazendo dança da chuva para que seus carros consigam ir ao menos para a Q2, as equipes médias tentando surpreender as equipes grandes que fazem de tudo para conseguir uma pole position. E é a Globo que é responsável por mostrar tudo isso.

Mas já existiu uma época onde a Globo resolveu excluir os treinos classificatórios. O ano era 1999. O horrendo anúncio foi dado no Jornal da Tarde. Por causa dos baixos níveis do Ibope, ele resolveram arrancar os treinos da F1 da programação. O fato mais engraçado é que a própria Globo só foi querer transmitir os treinos da F1 na época em que Ayrton Senna já não fazia mais suas várias poles mágicas, que foi a época de 1991 até a morte de Ayrton.

Com a morte de Ayrton Senna, Rubens Barrichello recebeu a infeliz missão de sustentar o Ibope da F1 no Brasil. Até marcou uma pole position na Bélgica em 1994, mas não foi o suficiente. Felizmente, os caras da Globo voltaram atrás e transmitiram alguns treinos de 1999.

A Globo transmitindo o treino classificatório em 2008. Coisa que não aconteceu em 1999

Felizmente, Galvão Bueno conseguiu narrar a segunda pole position de Rubens Barrichello na França em 1999. O tema da foto. Quando chegou 2000, as transmissões da Globo ganharam mais um pouco de audiência depois que Rubens Barrichello foi para a Ferrari.

E a Globo resolveu mostrar todos os treinos de classificação até hoje. Boa corrida e boa sorte para os brasileiros.

Anúncios