Christian Danner não se classificando para o GP de San Marino de 1989

Depois da etapa de Jacarepaguá, a Rial migrou para o circuito de Imola. Volker Weidler acordou bem cedinho na sexta-feira para tentar se pré-classificar. Mas apenas perdeu sono porque ele foi o último dos pilotos que participaram da pré-classificação. Marcou um tempo quase 9 segundos mais lento que o primeiro dos pré-classificados, Stefano Modena, e 6 segundos mais lento que o últimos do pré-classificados, Bertrand Gachot.

E Christian Danner também não teve muita sorte. Ele não se classificou para o GP ao ficar a frente apenas da horrenda Coloni pilotada por Roberto Pupo Moreno. Restava migrar para Mônaco, onde rolaria a terceira etapa da temporada de 1989. Novamente, Volker Weidler não pré-classifica ao marcar um tempo de 1.29.498.

E novamente, Christian Danner não se classifica ao marcar apenas 1.27.910. E tudo isso era culpa do problemático chassis do Rial ARC-02. E assim eles foram para a temporada norte-americana de 1989. Onde a Rial era mais sortuda. No México, Volker Weidler novamente não se pré-classifica, mas Danner se classifica para a corrida onde em décimo segundo a 2 voltas do líder.

Volker Weidler novamente não se pré-classificou no México

E assim, a equipe azulada foi para Phoenix no ensolarado estado do Arizona. Na pré-classificação, novamente Volker Weidler não se classifica. Dos 16 pilotos malfadados a pré-classificação, ele foi o décimo segundo. O sábado também não foi bom para a Rial. Christian Danner foi o vigésimo sexto e por pouco não se classificou para a corrida. Ia largar em último.

Precisava de um milagre para conseguir um bom resultado. Até mesmo um Top 15 ou um Top 10 servia com aquele péssimo ARC-02 azulado. Para a grande sorte de Danner, fazia um calor desgraçado naquela cidade de Phoenix. E como era um circuito de rua, suas chances eram boas de um bom resultado. Era torcer para que o carro aguentasse até o final.

Christian Danner marcando os primeiros pontos dele em 1989

Para sua sorte ainda maior, vários pilotos abandonaram e apenas 7 pilotos completaram a corrida. E um deles era Christian Danner. Para sua sorte ele não abandonou, mas terminou uma volta atrás do vencedor. Para a festa de Gunther Schmid. Os primeiros pontos da equipe em 1989. Coincidentemente, Danner terminou em quarto exatamente como De Cesaris terminou na mesma etapa dos EUA, e os circuitos onde De Cesaris e Danner marcaram seus pontos eram circuitos de rua em cidades de calor desgraçados (!) .

Andrea de Cesaris em Montreal

No Canadá, tudo voltou ao normal. Novamente, Volker Weidler não se pré-classificou e Christian Danner se classificou apenas em vigésimo terceiro. Na corrida, Danner se aproveitou de vários devaneios gerados pela chuva e conseguiu terminar em oitavo. E essa etapa do Canadá, foi a última etapa onde a Rial completou uma corrida. Fim do quinto ato.

Anúncios