A F1 em Indianápolis. Esse final de semana vai ter F1 e Indianápolis. O mês de maio é show de bola. É incrível como num só dia resolveram colocar o GP de Mônaco, o mais importante da F1, e a Indy 500, o evento mais importante da Indy, num só dia. Separados por umas duas ou três horas, vejam só. E dentro de alguns dias, ainda tem as 24 Horas de Le Mans, vejam ainda mais.

Falamos primeiro de Monticarlos. A etapa monegasca é a mais importante da F1. O mais incrível é que se não fosse toda essa tradição, paisagem e dinheiro, Mônaco iria ser arrancado sem dó pelo Bernie Ecclestone. Pense só, Mônaco é uma pista traiçoeira, curta, cujo ponto mais rápido da pista passa por túnel escuro, se não fosse aquilo que acabei de falar, adeus Mônaco. Para nossa sorte, Mônaco é assim mesmo. Como consequência, as corridas são sempre legais e divertidas.

E Mônaco é a única pista do calendário que permite que uma equipe pequena possa brigar com as grandes como em 2008 quando Adrian Sutil, com uma Spyker pintada de dourado e branco brigando pelo pódio até que Kimi Raikkonen o acertou na Nouvelle-Chicane. E em 1984, quando choveu temorosamente nas terras monegascas e Ayrton Senna e Stefan Bellof, com uma Toleman e um Tyrrell, nessa ordem, brigando pela vitória com a poderosa Marlboro-McLaren de Alain Prost até a corrida ser intorropida por Jacky Ickx. E pra finalizar, em 1996, com uma fraca Ligier, Olivier Panis conseguiu sua única vitória na carreira em Mônaco, após ter largado em décimo sexto.

O carro de Adrian Sutil nos boxes depois de ser acertado por Kimi Raikkonen em Mônaco/2008

Como a temporada de 2012 é a mais equilibrada em eras, não se sabe que poderá levar a etapa. Quem sabe até Daniel Ricciardo ou Narain Karthikeyan possam vencer a etapa monegasca. E os treinos livres não revelaram muita coisa. Ainda mais com aquele chuvisco que rolou no segundo treino livre de quinta. Mas percebemos que a Ferrari poderá muito bem brigar pela vitória, seja com Fernando Alonso ou Felipe Massa. Meu palpite para domingo, Kimi Raikkonen vai vencer a corrida com Felipe Massa no pódio, ou ao menos brigando pelo pódio.

Quanto a Indy, vamos ter a etapa de Indianapolis. O oval de Indiana é único. Tem 2,5 milhas de extensão, mas em vez de ser um oval como os outros SuperSpeedways do EUA como Daytona e Talladega, ele tem um formato quadrático um tanto esquisito. O que o torna um circuito que abriga corridas legais com finais emocionantes.

Como a de Scott Goodyear e Al Unser Jr. em 1992, após Scott Goodyear largar lá atrás e quase vencer a corrida num final decidido por um dedo. E quem poderia se esquecer da Indy 500 do ano passado, quando JR Hildebrand viu o diabético Charlie Kimball na frente, botou por fora na curva 4 na última volta para colocar uma volta nele, mas foi para a parte suja da pista e bateu e destruiu a parte direita de seu Dallara, se arrastou até a linha de chagada, nos enganou quando o narrador em êxtase falou que Hildebrand tinha ganhado. Mas o falecido Dan Wheldon havia ganhado a corrida depois que mostraram uns mecânicos vestidos de branco, verde e laranja da fabricante de roupas William Rast comemorando a vitória de Wheldon.

O tão conhecido e sanguinolento, Bump Day que fazem nós, telespectadores roer os dedos torcendo para um filha-da-mãe qualquer andar na casa de 223 ou 224 mph para poder correr no domingo seguinte. Pois é, ele praticamente não existiu. 42 pilotos se inscreveram para a corrida, e naturalmente, com ocorre normalmente, os piores desses 42 iriam para o Bump Day. Pois é, 9 desgraçados não correram no Bump Day, ou seja, os 33 que correram realmente nos treinos, se classificaram para a corrida. Não teve aquela tão esperada emoção que tanto nos diverte.

Graças a isso, até velhacos com Jean Alesi se classificaram, nem que seja em último. Como a temporada de 2012 da Indy tá uma bosta e não rolou nenhuma corrida em oval em 2012 com o novo chassis DW12, basicamente somos leigos desinformados por tentar apostar em um zé-ruela que ele garante que vai vencer. Admitam, vocês não tem certeza, e nem fazem idéia de quem vai ganhar a corrida.

Para deixar de ser chato, aposto em Josef Newgarden para vencer a corrida. A Penske vai sofrer com aquele velho azar em Indiana e apenas a Bia Figueiredo vai completar a corrida, mas não numa posição boa. Bom domingo e curtam tanto o GP de Mônaco da F1 quanto a Indy 500 da F-Indy.

Anúncios