É incrível como mudamos de opinião ou qualquer outra coisa num piscar de olhos. Ontem, a Maria de Villota sofreu um grave acidente em Duxford, na Inglaterra. Sofreu ferimentos na cabeça. Ficou desacordada por alguns minutos. Chegaram a pensar que ela estava morta. Como disse ontem, achava que Maria de Villota era uma piloto ruim. E de fato, ela é.

Com um pensamento desse, qualquer um poderia dizer que o acidente foi todo culpa dela. E de fato, foi isso que pensei. Como sou uma pessoa que age mais do que pensa, postei ontem pensando (vejam a ironia) que o acidente não foi grave. “Ah, foi só uma batidinha, daqui a pouco ela vai pilotar um carro esporte daqui a uns dias”,Foi o que eu pensei. Até falei que só precisava de uns band-aids e uns dias descansando para voltar a ficar boa. Errado.

Hoje de manhã, vi no Twitter que Maria de Villota ia perder o olho direito. Busquei mais informações e sim, ela vai perder o olho direito. A Marussia publicou uma nota dizendo que após a cirurgia que De Villota que ela tinha perdido a visão do olho direito. Fiquei com um sentimento que nunca tinha sentido antes. A de sentir que alguém que gostava, iria morrer. Na verdade, já tinha sentido sim. Quando o meu irmão morreu, a minha família ficou de luto por alguns dias. Mas ainda me emociono quando falo sobre ele.

Percebi que não tinha sido um simples acidente. Mas sim, foi pior do que pensava. Não podemos dizer que a culpa do acidente foi de Maria. Ainda mais porque não foi mesmo. Talvez, o carro tenha sido o culpado. Já que pelos testemunhos de pessoas que estavam ali presentes no momento do acidente.

Aliás, não se pode mesmo dizer que foi culpa dela. Ela já tinha alguma experiência com os monopostos da F1 quando testou em Paul Ricard com uma Renault de 2009.

Não estou dizendo que mudei de opinião quanto à achar que ela é uma piloto ruim. Ainda acho isso. Mas presto meu apoio por aqui. Ela perdeu o olho direito. Talvez tenha perdido a carreira no automobilismo. Mas ela não perdeu a vida. O que é bom.

Mas eu queria muito que ela pilotasse um F1 numa corrida de F1. Ou ela ou Susie Wolff. E com tristeza eu finalizo esse post. Fuerza Maria de Villota!

Anúncios