You are currently browsing the category archive for the ‘Guias’ category.

Onze dias depois de Pau, a segunda rodada do campeonato teve lugar perto de Nice, era o GP de La Turbie. Esta corrida também foi uma etapa do rali Paris-Nice, que estava prestes a ser vencido por Eugène Chaboud à frente de Joseph Paul, ambos ao volante de seus 135S Delahaye. Na prática, a etapa de La Turbie não era uma corrida. E sim um treino onde quem fizesse a melhor volta vencia a etapa. Entre os participantes franceses apenas quatro pilotos tinham estado em Pau: Sommer, Paul , Chaboud e Contet. Uma boa oportunidade para eles melhorarem sua posição no campeonato e, por que não, se tornar o novo líder.

No treino, Sommer definiu um tempo de 3’41 “, com seu Alfa Romeo 308. Le Begue, que começou logo após ele, definiu um tempo idêntico. Dois co-líderes de La Turbie! Mas agora era hora de ir Wimille. Superar o piloto da Bugatti era difícil. Talvez tenha sido neste momento que ele perdeu o evento. Ele era apenas 4 segundos mais lento do que Stuck. Mais uma vez o piloto alemão, o rei da montanha, foi o vencedor do GP de La Turbie. Além disso, ele havia batido o recorde do circuito de La Turbie. E o nosso héroi se contentou com apenas um quarto lugar a distantes 13 segundos de Stuck.

Três outros registros La Turbie foram batidos: o registro de senhoras estava agora nas mãos de Germaine Rouault, ao passo que Gordini e Plantivaux foram os novos recordistas em suas respectivas categorias.

Resultados:

  1. Stuck/ Auto Union, 3.28.2
  2. Wimille/ Bugatti, 3.32.2
  3. Le Bégue/ Talbot, 3.41.0
  4. Sommer/ Alfa Romeo, 3.41.0
  5. Cristea/ BMW, 3.54.6
  6. De Graffenried/ Maserati, 3.57.8
  7. Werneck/ BMW, 4.09.0
  8. Sra. Rouault/ Delahaye, 4.12.0
  9. Paul/ Delahaye, 4.13.2
  10. Chaboud/ Delahaye, 4.25.4
  11. Silcock/ Allard, 4.27.6
  12. Von Falkenhausen/ BMW, 4.27.6
    13° Dary/ Bugatti, 4.31.6
    14° Gordini/ Simca, 4.34.2
    15° Pycroft/ SS Jaguar, 4.36.2
    16° Vernon/ SS Jaguar, 4.37.2
    17° Wisdom/ Railton, 4.37.6
    18° Contet/ Delahaye, 4.38.2
    19° Sra. Simon/ Hotchkiss, 4.39.6
    20° Melly/ Riley, 4.46.6
    21° Larrue/ Delahaye, 4.47.0
    22° Sra Higgins/ Aston Martin, 5.01.6
    23° Savoye/ Singer, 5.02.2
    24° De Tscharner/ MG, 5.13.8
    25° Sra. Hague/ Riley, 5.15.0
    26° Cuthbert Riley, 5.36.4
    27° Plantivaux/ Simca, 5.43.2
    28° Bainville/ Simca, 6.02.4

CAMPEONATO FRANCÊS DE PILOTOS: CLASSIFICAÇÃO

                                                                                                     

Sommer Alfa Romeo 9  

 

Wimille Bugatti 6  

 

Etancelin Talbot 5  

 

4°  Le Bègue Talbot  

 

Paul Delahaye 4  

 

Chaboud Delahaye 2  

 

Contet Delahaye 2  

 

 

Linas-Montléry, palco da terceira etapa do Francês de Pilotos de 1939

 O GP de Montléry foi uma corrida peculiar. As regras eram simples: uma corrida de 24 horas, que era diferente de Le Mans porque havia apenas um motorista por carro. Sozinho, durante toda a corrida! Não é fácil… Infelizmente, em 1939, esta corrida – fundada por Mauve Eugène – não foi tão prestigiado como costumava ser. Havia apenas começar treze dos vinte e cinco nomes na lista de primeira entrada, enquanto em 1938 havia trinta e três entradas. Pode-se notar que Joseph Paul, Marcel Contet e Raymond Sommer foram os únicos que tinham participado nas duas primeiras corridas do campeonato. Pelo menos para o segundo mostrou seu desejo de marcar qualquer ponto para ser campeão. Na verdade, inicialmente ele teve que correr com um MG 750cc, mas este carro não estava pronto. Como ele queria marcar pontos, ele decidiu começar com a seu próprio carro privado, o 6CV Simca, pelo menos para correr algumas voltas para uma participação de 1 ponto.

A largada foi dada no sábado às 4:30 pm. Paul assumiu a liderança sobre Horvilleur, Molinari e Camerano. Na volta 6, Sommer decidiu parar porque o seu próprio carro particular não foi feito para uma corrida ou qualquer outra coisa. Onze carros foram agora na pista. Paul foi o mais rápido e ninguém podia seguir o seu caminho. Horvilleur teve alguns problemas logo depois da segunda hora e abandonou três horas depois, enquanto ele estava longe demais para esperar qualquer bom resultado. Bonnet, Camerano e Contet continuaram a estar entre os primeiros quatro ou cinco pilotos. Assim, depois de 6 horas a classificação era:

1° Paul, Riley, 123 voltas
2° Bonnet, DB, 120 voltas
3° Camerano, Simca, 118 voltas
4° De Burnay, MG, 116 voltas
5° Contet, Aston Martin, 115 voltas
6° Molinari, Simca, 114 laps (570km / avg. 95.0 kph)
7° Breillet, Simca, 110 laps (550km / avg. 91.7 kph)
8° Guérin, Bugatti, 105 laps (525km / avg. 87.5 kph)
9° Debille, Simca, 93 laps (465km / avg. 77.5 kph)
10° Tronquet, Salmson, 72 laps (360km / avg. 60.0 kph)
11° Corouge, Corouge, 12 laps (60km /avg. 10.0 kph)

Durante a nona hora, Paul teve que parar e ir para a enfermaria tratar de uma lesão antiga no braço. Bonnet colidiu com outro piloto, mas conseguiu continuar enquanto Camerano teve alguns problemas técnicos. Consequentemente, Contet e De Burnay aproveitaram a oportunidade para reduzirem a diferença para o líder. Assim, às 2:00 am, Contet assumiu a liderança de Paul. Este último estava muito cansado e decidiu abandonar. Havia duas outros abandonos: Breillet e Coroug. Na metade corrida, a classificação era:

1° Contet, Aston Martin, 235 voltas
2° De Burnay, MG, 235 voltas
3° Camerano, Simca, 224 voltas
4° Bonnet, DB, 222 laps voltas
5° Molinari, Simca, 210 voltas
6° Debille, Simca, 209 voltas
7° Guérin, Bugatti, 198 voltas
8° Tronquet, Salmson, 94 voltas

Contet, De Burnay e Debille foram os únicos a aumentar a sua velocidade média durante a segunda metade da corrida. Apesar da noite e cansaço na segunda metade da corrida, foram mais rápidos do que o primeiro líder (Paul) completou 112 voltas durante os primeiros seis horas, enquanto o segundo líder (Contet) completou 123 voltas. Já eram 22:30. Contet continuou a ser mais rápido na pista. Ele completou 82 voltas das 4:30 am às 8:30 am enquanto Debille levou 76 voltas e De Burnay 47 voltas. Foi nesse momento que De Burnay perdeu a corrida. Ele estava na mesma volta do líder no meio da corrida e perdeu 35 voltas nas próximas quatro horas. Claro, quando digo que Contet foi o mais rápido também significava que ele fez menos paradas e não perdeu muito tempo na pista.

Consequentemente Contet aumentou a diferença e Bonnet era agora segundo, à frente de De Burnay e Debille. Assim, depois de 18 horas, a classificação era:

1° Contet, Aston Martin, 353 voltas
2° Bonnet, DB, 327 voltas
3° Debille, Simca, 323 voltas
4° Guérin, Bugatti, 305 voltas
5° Molinari, Simca, 291 voltas

Contet abria diferança facilmente. Bonnet começou a ter alguns problemas entre a vigésima e a vigésima segunda hora, e ele perdeu uma posição para Debille. Molinari também teve algumas dificuldades: ele sofria de insolação! Ele teve de parar, mas finalmente decidiu seguir em frente e terminar a corrida. Ele perdeu cerca de vinte voltas e, talvez, perdeu uma oportunidade para tomar o quarto lugar de Guérin.

No final da corrida, Bonnet teve alguns problemas e perdeu qualquer esperança de pódio. Por fim, Contet venceu a corrida depois de uma luta de 24 horas. As 24 horas de Linas-Montlhéry de 1939 não tiveram a vitória mais emocionante, mas essa corrida é impressionante pelo grau de dificuldade e cada vencedor pode se orgulhar por tê-la vencido. No entanto, há algumas dúvidas sobre a classificação final. De fato, no jornal L’Auto datado de 5 de junho de 1939 estava escrito que Bonnet completou 977 quilometros. Isto significa que Bonnet foi apenas sétimo na classificação final e que ele só poderia ter marcado um ponto no campeonato. Isto foi confirmado pela classificação do campeonato, que foi publicado no mesmo jornal. Mas há um problema: Bonnet havia completado 1.635 km após 18 horas. Assim, ele não poderia ter levado apenas 977,75 km depois de 24 horas. Além disso, é dito que ele foi terceiro em sua categoria (tinha cinco categorias: 1,5-litro, 1,1-litro, 0,75 litro e três carros de 3 rodas) , em que era necessário para fazer 1320 km para serem classificados. Este não era o caso se ele havia feito apenas cerca de 1000 km. Então?

Assim, é possível que houve um erro de impressão no jornal ou na publicação dos resultados. É provável que Bonnet tenha completado 1977,75 km após 24 horas. Isso significa que ele terminou em 4 º geral, mas ainda em 3 º na categoria 1,5-litro. Isso parece ser confirmado por alguns dados que encontrei sobre o campeonato de 39, mesmo que estes dados são, por vezes, um diferente do outro … No entanto, René Bonnet, co-fundador dos carros DB, apesar de uma bela corrida, não era um pretendente ao título.

Resultados:

 1° M.Contet (F), Aston Martin, 2307,823kms
2° A.Debille (F), Simca, 2167,775kms
3° F.Guérin (F), Bugatti, 2032.697kms
4° R.Bonnet (F), DB, 1977,750kms
5° A.Molinari (F), Simca, 1737,583kms

6° A.De Burnay (F), MG, 1446,526kms
7° V.Camerano (F), Simca, 1196,529kms
8° J.Breillet (F), Simca, 961,525kms
Abandonaram:

V.Camerano, Simca, na hora 18
De Burnay, MG, na hora 18
Tronquet, Salmson, na hora 18
Corouge, Corouge, na hora 12
J.Breillet, Simca, na hora 12
J.Paul, Riley, na hora 10
M.Horvilleur, Riley, na hora 5
R.Sommer, Simca, na hora 1
CAMPEONATO FRANCÊS DE PILOTOS 1939: CLASSIFICAÇÃO:

      Pau La T L-Mont

TOTAL

Contet Delahaye, Aston Martin 1 1 10

12

Sommer Alfa Romeo, Simca 4 5 1

10

Wimille Bugatti 0 6

6

4°  Debille Simca 6

6

Etancelin Talbot 5

5

6°  Le Bègue Talbot 5

5

7°  Guérin Bugatti 5

5

8°  Paul Delahaye, Riley 3 1 1

5

E o nosso herói, Raymond Sommer abandonou a etapa de Montlhéry pois o carro que estava utilizando não aconselhável ser usado nem para passeio. Mas ele ainda está em segundo, a apenas 2 pontos de Contet no campeonato. Na parte 3 dessa saga, o GP de Pèronne e as 24 Horas de Le Mans. Desejem boa sorte a Sommer.

Anúncios

Raymond Sommer com seu Alfa Romeo

Eu sei que tem outra novela rolando no blog, mas essa outra novela tão legal quanto a da Rial. Então, elas vão revezar. Vamos a ela.

O campeonato era o Campeonato Francês de Pilotos. O ano desse campeonato de que vou falar é o de 1939. Período pós-guerra. A bagaça do campeonato começou com uma disputa entre especialistas e organizadores. Os especialistas diziam que o ganhador do campeonato deveria ganhar 50.000 em dinheiro. Mas os organizadores botaram um fim nessa briga, ao confirmar que o prêmio seria o mesmo do ano de 1938, 20.000.

O sistema de pontos e as regras se mantiveram as mesmas do campeonato de 1938. E ainda tinha mais outra coisa, apenas os pilotos franceses marcavam pontos (!). No dia 28 de fevereiro de 1939, foi anunciada qual era o calendário. Vamos a ele.

  1. 02 de abril: GP de Pau.
  2. 13 de abril: GP de La Turbie.
  3. 04-05 de junho: GP de Linas-Montlhéry.
  4. 11 de junho: GP de Péronne.
  5. 18-19 de junho: 24 Horas de Le Mans.
  6. 09 de julho: GP de Reims.
  7. 09 de julho: Segunda corrida do GP de Reims.
  8. 16 de julho: GP de Les Planques.
  9. 06 de agosto: GP de Saint-Gaudens.
  10. 03 de setembro: GP de La Baule.
  11. 10 de setembro: 12 Horas de Paris.

No meio desse campeonato, lhe digo quem é o herói  dessa novela. Raymond Sommer. Esse é o nome do nosso herói. Vamos ao campeonato.

O primeiro GP do DriversChamp era o GP de Pau. Os pilotos franceses não tiveram chance de vencer a etapa. Claro, em 1938, Dreyfus e Delahaye tinham batido as Mercedes-Benz, mas era inútil esperar um segundo milagre. Havia onze pilotos franceses entre os quinze pilotos da grelha. Primeiro, havia dois Talbots para Carrière e Etancelin. Foi a primeira corrida do tipo MD (monoplace Décalée) . Jean Trémoulet estava ao volante da SEFAC, provavelmente o carro mais decepcionante da história francesa. Foi a última corrida deste monolugar.

O Francia Ecurie entrou nas três Delahayes dos fundadores: Paul, Contet e Chaboud. Sommer estava em Pau com a sua própria Alfa Romeo 308. Era uma forma do fabricante italiano de ter pelo menos um carro nesta corrida: il Duce . Não era permitido que as equipas italianas participassem desta corrida. Mas eles acharam um jeito e Sommer alinhou o seu Alfa Romeo em Pau. E, finalmente, havia várias entradas particulares: três 135S (Delahayes para Biolay, Mazaud e Chotard) e dois Bugattis (para Trintignant e Balsa). Todos estes pilotos franceses tiveram de correr contra três Mercedes-Benz W154 (Caracciola, von Brauchitsch e Lang) e um Maserati (de Graffenried). A pole foi de Von Brauchitsch (1.46). O mais rápido dos Talbot foi Frenchie Etancelin (quinto, 1.50) à frente de Carrière (sexto, 1.51). Ambos Talbots e Alfas, Sommer era o único de quem se podia esperar um bom resultado.

 No início da corrida, Caracciola assumiu a liderança à frente de von Brauchitsch, Lang, Carrière, Sommer e Etancelin. Depois de cinco voltas, Trintignant e De Graffenried estavam fora. Chaboud abandonou cinco voltas mais tarde. Na volta 19, Sommer tomou a quarta posição de Carrière. Três voltas depois, foi a vez de Marcel Balsa de abandonar. Não há mais Bugattis. Na pista na volta 31, havia duas outros abandonos muito mais importantes: Caracciola (linha de óleo quebrada) e Carrière (batida). Assim, Von Brauchitsch era o novo líder da corrida, à frente de Lang, Sommer, Etancelin e Mazaud. Quatro voltas mais tarde vimos o último abandono da prova: a vítima era Trémoulet e sua SEFAC. Era o último quando abandonou. Na corrida alguns dos carros alemães haviam dobrado a diferança para os outros concorrentes, mas a corrida não tinha terminado. Na volta 82, tanto Von Brauchitsch e Sommer tiveram que parar para reabastecer. Ambos os pilotos perderam uma só posição. Infelizmente para o líder, a equipe percebeu tarde demais que Von Brauchitsch tinha combustível suficiente para terminar a corrida e que o seu pit stop não era necessário. Assim, a Mercedes-Benz de Lang venceu a corrida, seguido por Manfred “azarado” Von Brauchitsch, Etancelin, Sommer, Paul e Mazaud. Consequentemente Etancelin “Phi-Phi” foi o primeiro líder do Campeonato Francês de Pilotos de 1939.

Resultado do GP de Pau:

  1. H. Lang/Mercedes-Benz W154/3h07min25seg
  2. M. Von Brauchitsch/Mercedes-Benz W154/ +16seg
  3. P. Etancelin/ Talbot MD90/ +2 voltas
  4. R. Sommer/ Alfa Romeo 308/ +5 voltas
  5. J. Paul/ Delahaye 135S/ +8 voltas
  6. R. Mazaud/ Delahaye 135S/ +8 voltas
  7. R. Biolay/ Delahaye 135S/ +12 voltas
  8. M. Contet/ Delahaye 135S/ +14 voltas
  9. J. Trémoulet/ SEFAC/ Abandonou na volta 35
  10. R. Carrière/ Talbot MD90/ Abandonou na volta 31
  11. R. Caracciola/ Mercedes-Benz W154/ Abandonou na volta 31
  12. M. Balsa/ Bugatti T35B/ Abandonou na volta 22
  13. E. Chaboud/ Delahaye 135S/ Abandonou na volta 10
  14. M. Trintignant/ Bugatti T51/ Abandonou na volta 5
  15. E. De Graffenried/ Maserati 6C-34/ Abandonou na volta 3

Volta mais rápida: M. Von Brauchitsch/ Mercedes-Benz W154/ 1.46.8

Campeonato de pilotos:

  1. Etancelin/ Talbot/ 5 PTS
  2. Sommer/ Alfa Romeo/ 4 PTS
  3. Paul/ Delahaye/ 3 PTS
  4. Mazaud/ Delahaye/ 1 PT
  5. Biolay/ Delahaye/ 1 PT
  6. Contet/ Delahaye/ 1 PT
  7. Trémoulet/ SEFAC/ 1 PT
  8. Carrière/ Talbot/ 1 PT
  9. Balsa/ Bugatti/ 1 PT
  10. Chaboud/ Delahaye/ 1 PT
  11. Trintignant/ Bugatti/ 1 PT

O nosso herói, Raymond Sommer, pode ter terminado apenas em quarto. Mas se acalmem. Lembrem-sem, ele foi campeão sem ter ganhado uma única corrida. No próximo capítulo, o GP de La Turbie e o de Linas-Montlhery.

Tuíter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Calendário

setembro 2017
D S T Q Q S S
« maio    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 18 outros seguidores