You are currently browsing the tag archive for the ‘alfa romeo’ tag.

Onze dias depois de Pau, a segunda rodada do campeonato teve lugar perto de Nice, era o GP de La Turbie. Esta corrida também foi uma etapa do rali Paris-Nice, que estava prestes a ser vencido por Eugène Chaboud à frente de Joseph Paul, ambos ao volante de seus 135S Delahaye. Na prática, a etapa de La Turbie não era uma corrida. E sim um treino onde quem fizesse a melhor volta vencia a etapa. Entre os participantes franceses apenas quatro pilotos tinham estado em Pau: Sommer, Paul , Chaboud e Contet. Uma boa oportunidade para eles melhorarem sua posição no campeonato e, por que não, se tornar o novo líder.

No treino, Sommer definiu um tempo de 3’41 “, com seu Alfa Romeo 308. Le Begue, que começou logo após ele, definiu um tempo idêntico. Dois co-líderes de La Turbie! Mas agora era hora de ir Wimille. Superar o piloto da Bugatti era difícil. Talvez tenha sido neste momento que ele perdeu o evento. Ele era apenas 4 segundos mais lento do que Stuck. Mais uma vez o piloto alemão, o rei da montanha, foi o vencedor do GP de La Turbie. Além disso, ele havia batido o recorde do circuito de La Turbie. E o nosso héroi se contentou com apenas um quarto lugar a distantes 13 segundos de Stuck.

Três outros registros La Turbie foram batidos: o registro de senhoras estava agora nas mãos de Germaine Rouault, ao passo que Gordini e Plantivaux foram os novos recordistas em suas respectivas categorias.

Resultados:

  1. Stuck/ Auto Union, 3.28.2
  2. Wimille/ Bugatti, 3.32.2
  3. Le Bégue/ Talbot, 3.41.0
  4. Sommer/ Alfa Romeo, 3.41.0
  5. Cristea/ BMW, 3.54.6
  6. De Graffenried/ Maserati, 3.57.8
  7. Werneck/ BMW, 4.09.0
  8. Sra. Rouault/ Delahaye, 4.12.0
  9. Paul/ Delahaye, 4.13.2
  10. Chaboud/ Delahaye, 4.25.4
  11. Silcock/ Allard, 4.27.6
  12. Von Falkenhausen/ BMW, 4.27.6
    13° Dary/ Bugatti, 4.31.6
    14° Gordini/ Simca, 4.34.2
    15° Pycroft/ SS Jaguar, 4.36.2
    16° Vernon/ SS Jaguar, 4.37.2
    17° Wisdom/ Railton, 4.37.6
    18° Contet/ Delahaye, 4.38.2
    19° Sra. Simon/ Hotchkiss, 4.39.6
    20° Melly/ Riley, 4.46.6
    21° Larrue/ Delahaye, 4.47.0
    22° Sra Higgins/ Aston Martin, 5.01.6
    23° Savoye/ Singer, 5.02.2
    24° De Tscharner/ MG, 5.13.8
    25° Sra. Hague/ Riley, 5.15.0
    26° Cuthbert Riley, 5.36.4
    27° Plantivaux/ Simca, 5.43.2
    28° Bainville/ Simca, 6.02.4

CAMPEONATO FRANCÊS DE PILOTOS: CLASSIFICAÇÃO

                                                                                                     

Sommer Alfa Romeo 9  

 

Wimille Bugatti 6  

 

Etancelin Talbot 5  

 

4°  Le Bègue Talbot  

 

Paul Delahaye 4  

 

Chaboud Delahaye 2  

 

Contet Delahaye 2  

 

 

Linas-Montléry, palco da terceira etapa do Francês de Pilotos de 1939

 O GP de Montléry foi uma corrida peculiar. As regras eram simples: uma corrida de 24 horas, que era diferente de Le Mans porque havia apenas um motorista por carro. Sozinho, durante toda a corrida! Não é fácil… Infelizmente, em 1939, esta corrida – fundada por Mauve Eugène – não foi tão prestigiado como costumava ser. Havia apenas começar treze dos vinte e cinco nomes na lista de primeira entrada, enquanto em 1938 havia trinta e três entradas. Pode-se notar que Joseph Paul, Marcel Contet e Raymond Sommer foram os únicos que tinham participado nas duas primeiras corridas do campeonato. Pelo menos para o segundo mostrou seu desejo de marcar qualquer ponto para ser campeão. Na verdade, inicialmente ele teve que correr com um MG 750cc, mas este carro não estava pronto. Como ele queria marcar pontos, ele decidiu começar com a seu próprio carro privado, o 6CV Simca, pelo menos para correr algumas voltas para uma participação de 1 ponto.

A largada foi dada no sábado às 4:30 pm. Paul assumiu a liderança sobre Horvilleur, Molinari e Camerano. Na volta 6, Sommer decidiu parar porque o seu próprio carro particular não foi feito para uma corrida ou qualquer outra coisa. Onze carros foram agora na pista. Paul foi o mais rápido e ninguém podia seguir o seu caminho. Horvilleur teve alguns problemas logo depois da segunda hora e abandonou três horas depois, enquanto ele estava longe demais para esperar qualquer bom resultado. Bonnet, Camerano e Contet continuaram a estar entre os primeiros quatro ou cinco pilotos. Assim, depois de 6 horas a classificação era:

1° Paul, Riley, 123 voltas
2° Bonnet, DB, 120 voltas
3° Camerano, Simca, 118 voltas
4° De Burnay, MG, 116 voltas
5° Contet, Aston Martin, 115 voltas
6° Molinari, Simca, 114 laps (570km / avg. 95.0 kph)
7° Breillet, Simca, 110 laps (550km / avg. 91.7 kph)
8° Guérin, Bugatti, 105 laps (525km / avg. 87.5 kph)
9° Debille, Simca, 93 laps (465km / avg. 77.5 kph)
10° Tronquet, Salmson, 72 laps (360km / avg. 60.0 kph)
11° Corouge, Corouge, 12 laps (60km /avg. 10.0 kph)

Durante a nona hora, Paul teve que parar e ir para a enfermaria tratar de uma lesão antiga no braço. Bonnet colidiu com outro piloto, mas conseguiu continuar enquanto Camerano teve alguns problemas técnicos. Consequentemente, Contet e De Burnay aproveitaram a oportunidade para reduzirem a diferença para o líder. Assim, às 2:00 am, Contet assumiu a liderança de Paul. Este último estava muito cansado e decidiu abandonar. Havia duas outros abandonos: Breillet e Coroug. Na metade corrida, a classificação era:

1° Contet, Aston Martin, 235 voltas
2° De Burnay, MG, 235 voltas
3° Camerano, Simca, 224 voltas
4° Bonnet, DB, 222 laps voltas
5° Molinari, Simca, 210 voltas
6° Debille, Simca, 209 voltas
7° Guérin, Bugatti, 198 voltas
8° Tronquet, Salmson, 94 voltas

Contet, De Burnay e Debille foram os únicos a aumentar a sua velocidade média durante a segunda metade da corrida. Apesar da noite e cansaço na segunda metade da corrida, foram mais rápidos do que o primeiro líder (Paul) completou 112 voltas durante os primeiros seis horas, enquanto o segundo líder (Contet) completou 123 voltas. Já eram 22:30. Contet continuou a ser mais rápido na pista. Ele completou 82 voltas das 4:30 am às 8:30 am enquanto Debille levou 76 voltas e De Burnay 47 voltas. Foi nesse momento que De Burnay perdeu a corrida. Ele estava na mesma volta do líder no meio da corrida e perdeu 35 voltas nas próximas quatro horas. Claro, quando digo que Contet foi o mais rápido também significava que ele fez menos paradas e não perdeu muito tempo na pista.

Consequentemente Contet aumentou a diferença e Bonnet era agora segundo, à frente de De Burnay e Debille. Assim, depois de 18 horas, a classificação era:

1° Contet, Aston Martin, 353 voltas
2° Bonnet, DB, 327 voltas
3° Debille, Simca, 323 voltas
4° Guérin, Bugatti, 305 voltas
5° Molinari, Simca, 291 voltas

Contet abria diferança facilmente. Bonnet começou a ter alguns problemas entre a vigésima e a vigésima segunda hora, e ele perdeu uma posição para Debille. Molinari também teve algumas dificuldades: ele sofria de insolação! Ele teve de parar, mas finalmente decidiu seguir em frente e terminar a corrida. Ele perdeu cerca de vinte voltas e, talvez, perdeu uma oportunidade para tomar o quarto lugar de Guérin.

No final da corrida, Bonnet teve alguns problemas e perdeu qualquer esperança de pódio. Por fim, Contet venceu a corrida depois de uma luta de 24 horas. As 24 horas de Linas-Montlhéry de 1939 não tiveram a vitória mais emocionante, mas essa corrida é impressionante pelo grau de dificuldade e cada vencedor pode se orgulhar por tê-la vencido. No entanto, há algumas dúvidas sobre a classificação final. De fato, no jornal L’Auto datado de 5 de junho de 1939 estava escrito que Bonnet completou 977 quilometros. Isto significa que Bonnet foi apenas sétimo na classificação final e que ele só poderia ter marcado um ponto no campeonato. Isto foi confirmado pela classificação do campeonato, que foi publicado no mesmo jornal. Mas há um problema: Bonnet havia completado 1.635 km após 18 horas. Assim, ele não poderia ter levado apenas 977,75 km depois de 24 horas. Além disso, é dito que ele foi terceiro em sua categoria (tinha cinco categorias: 1,5-litro, 1,1-litro, 0,75 litro e três carros de 3 rodas) , em que era necessário para fazer 1320 km para serem classificados. Este não era o caso se ele havia feito apenas cerca de 1000 km. Então?

Assim, é possível que houve um erro de impressão no jornal ou na publicação dos resultados. É provável que Bonnet tenha completado 1977,75 km após 24 horas. Isso significa que ele terminou em 4 º geral, mas ainda em 3 º na categoria 1,5-litro. Isso parece ser confirmado por alguns dados que encontrei sobre o campeonato de 39, mesmo que estes dados são, por vezes, um diferente do outro … No entanto, René Bonnet, co-fundador dos carros DB, apesar de uma bela corrida, não era um pretendente ao título.

Resultados:

 1° M.Contet (F), Aston Martin, 2307,823kms
2° A.Debille (F), Simca, 2167,775kms
3° F.Guérin (F), Bugatti, 2032.697kms
4° R.Bonnet (F), DB, 1977,750kms
5° A.Molinari (F), Simca, 1737,583kms

6° A.De Burnay (F), MG, 1446,526kms
7° V.Camerano (F), Simca, 1196,529kms
8° J.Breillet (F), Simca, 961,525kms
Abandonaram:

V.Camerano, Simca, na hora 18
De Burnay, MG, na hora 18
Tronquet, Salmson, na hora 18
Corouge, Corouge, na hora 12
J.Breillet, Simca, na hora 12
J.Paul, Riley, na hora 10
M.Horvilleur, Riley, na hora 5
R.Sommer, Simca, na hora 1
CAMPEONATO FRANCÊS DE PILOTOS 1939: CLASSIFICAÇÃO:

      Pau La T L-Mont

TOTAL

Contet Delahaye, Aston Martin 1 1 10

12

Sommer Alfa Romeo, Simca 4 5 1

10

Wimille Bugatti 0 6

6

4°  Debille Simca 6

6

Etancelin Talbot 5

5

6°  Le Bègue Talbot 5

5

7°  Guérin Bugatti 5

5

8°  Paul Delahaye, Riley 3 1 1

5

E o nosso herói, Raymond Sommer abandonou a etapa de Montlhéry pois o carro que estava utilizando não aconselhável ser usado nem para passeio. Mas ele ainda está em segundo, a apenas 2 pontos de Contet no campeonato. Na parte 3 dessa saga, o GP de Pèronne e as 24 Horas de Le Mans. Desejem boa sorte a Sommer.

Anúncios

Não quero escrever coisas de hoje. Vou escrever sobre a primeira corrida de F1. A F1 já existia antes da verdadeira F1, mas se chamava Campeonato Europeu de Carros. Gente como Bernd Rosemeyer, Rudolf Caracciola e Tazio Nuvolari corriam em pistas como Nordschleife, Spa antigo e Monza antigo.

O campeonato foi extinto em 1939 por causa da Segunda Guerra Mundial. 11 anos sem corridas de campeonato. Até que uns zé-ruelas pensaram que as corridas estavam voltando, mas não existia nenhum campeonato para isso. Então resolveram criar a Fórmula 1.

A primeira corrida seria em Silverstone no dia 13 de maio de 1950. Mas Bernd Rosemeyer já tinha morrido, Rudolf Caracciola tinha se aposentado e Tazio Nuvolari também havia se aposentado. Quem iria ser “O” CARA ?

Nínguem sabia pois nenhum daqueles pilotos tinha feito um campeonato que valesse a pena competir. Ganhar a F1 significava que você era o melhor do mundo. Já que as corridas que eram realizadas só eram Grand Prix em que vários pilotos diferentes ganhavam e nínguem era melhor que nínguem.

Hora de começar a brincadeira. De cara, a Alfa Romeo os seus 4 pilotos nas 4 primeiras posições. Mais precisamente: Nino Farina, Luigi Fagioli, Juan Manuel Fangio e Reg Parnell. A diferença entre os tempos de Farina e Parnell era de 1,4 segundos. A Alfa Romeo havia detonado seus principais rivais da Maserati e da Talbot-Lago. A Maserati fornecia chassis para algums equipes privadas, não tinha uma equipe própria mesmo como os rivais da Alfa Romeo. A Maserati passava maus bocados. Apenas o tailandês Prince Bira não tinha ficado mais de um segundo de diferença para os Alfa Romeo.

Os seus companheiros de equipe marcaram tempos altos demais. Toulo de Graffenried havia marcado um tempo 3,6 segundos mais lento que Reg Parnell, o pior dos Alfa Romeo. Louis Chiron marcou um tempo 4,4 segundos mais lento que Parnell. David Hampshire marcou um tempo 8,8 segundos mais lento que Parnell. David Murray e Joe Fry marcaram tempos 10 segundos mais lento que Parnell. Para terminar, Felice Bonetto iria participar da corrida com seu Maserati, mas acabou desistindo.

A outra concorrente da Alfa Romeo era a francesa Talbot-Lago. A Talbot-Lago não era bem uma equipe. Apenas fornecia chassis para equipes privadas como a Automobiles Talbot-Darracq. A Talbot-Lago só competiu com pilotos franceses e um belga. Nínguem foi páreo para os Alfa Romeo. Yves Giraud-Cabantous havia marcado um tempo 1,2 segundos mais lento que Reg Parnell, o pior dos Alfa Romeo. Outro piloto da Talbot-Lago foi Eugène Martin que marcou um tempo 3,2 segundos mais lento que Reg Parnell. Os outros franceses da Talbot-Lago, Louis Rosier e Phillipe Étancelin foram mais lentos que Toulo de Graffenried, apresentado acima. O único piloto belga da Talbot-Lago, Johnny Claes foi o pior deles ao marcar um tempo 18 segundos mais lento que o pole, Nino Farina.

Antes da largada, Juan Manuel Fangio resolve conversar um pouco com Luigi Fagioli. Uma conversa rápida. Deve ter sido para falar algo sobre a corrida e aquela babaquice de boa sorte, essas coisas.

Na largada, Nino Farina segura a primeira posição, mas Fagioli continua ali. Parnell fica um pouco para trás, mas se recupera. Fangio continua em terceiro. A corrida continua rolando, sempre com Farina sólido na liderança com Fagioli lutando pela segunda posição com Fangio. Parnell apenas olhava ao longe.

Aquela altura, Prince Bira abandonava a corrida sem uma única gota. Bira era a esperança da Maserati, mas ele abandonou. Estava fazendo uma boa corrida em sétimo, brigando com os franceses da Talbot-Lago. Brian Shawe-Taylor entrava no lugar de Joe Fry no Maserati de número 10. Mas não foi só Brian Shawe-Taylor que substituiu alguém no meio da corrida. Tony Rolt correu no lugar de Peter Walker no ERA de número 9, mas não durou muito. Rolt abandonou na volta 5 com problemas na caixa de velocidades. E nesse meio tempo, Nino Farina já havia marcado a volta mais rápida: 1.50.6

Fangio continua tentando fazer a ultrapassagem sobre Luigi Fagioli. Fangio tenta botar de lado para fazer a ultrapassagem na reta do Hangar, mas Fagioli o fecha perigosamente. Fangio reclama levantando o braço, mas Fagioli ignora tal ato.

Na volta 62, Fangio acaba por abandonar com um vazamento de óleo. Um segurança vai ajudá-lo. Fangio vai até ele, fala sobre como a corrida é ruim e até fala um palavrão. Algo como “porra” ou “é foda” .

Com Fangio fora do caminho, Fagioli pode facilmente manter a segunda posição sobre Reg Parnell. Mas Fagioli queria mais. Fagioli olha para os boxes e grita bem rápido “quantas voltas faltam ?! ”

Na volta seguinte, eles dizem que ele estava indo para a volta 65. Então, ele resolve acelerar mais para tentar chegar em Farina. Ele acelera o máximo possível, mas não dá. Giuseppe “Nino” Farina era o primeiro a vencer uma corrida na F1. E de quebra marcou um hat-trick ao fazer a pole-position, volta mais rápida e a vitória.

E de quebra, rolou a primeira dobradinha da história com uma dobradinha da Itália (Farina e Fagioli) . Reg Parnell completou em terceiro a 52 segundos do líder.

E quanto aos Maserati ? David Hampshire foi o melhor dos Maserati, mas foi só o nono na corrida. Brian Shawe Taylor assumiu o lugar de Joe Fry na Maserati 10 no meio da corrida e terminou a corrida em décimo. Prince Bira abandonou na volta 49. David Murray abandonou com um problema no motor na volta 44. Toulo de Graffenried também sofreu com seu motor e abandonou na volta 36. O monegasco Louis Chiron também sofreu com seu Maserati e abandonou com um problema na embreagem na volta 26.

Mas e a Talbot-Lago ? A Talbot-Lago levou 5 pontos para a França. 3 com Yves Giraud-Cabantous e 2 com Louis Rosier. Phillipe Étancelin terminou em oitavo a 5 voltas do líder. Johnny Claes não levava jeito para a coisa mesmo. Claes terminou em último a 6 voltas do líder. E Eugène Martin abandonou na volta 8 com problemas na pressão do óleo.

Nino Farina levando a primeira bandeirada da história da F1

Pos No Piloto Construtor Voltas Tempo/Abandono Grid Pts
1 2 Italy Giuseppe “Nino” Farina Alfa Romeo 70 2:13:23.6 1 9
2 3 Italy Luigi Fagioli Alfa Romeo 70 + 2.6 2 6
3 4 United Kingdom Reg Parnell Alfa Romeo 70 + 52.0 4 4
4 14 France Yves Giraud-Cabantous Talbot-Lago-Talbot 68 + 2 Voltas 6 3
5 15 France Louis Rosier Talbot-Lago-Talbot 68 + 2 Voltas 9 2
6 12 United Kingdom Bob Gerard ERA 67 + 3 Voltas 13  
7 11 United Kingdom Cuth Harrison ERA 67 + 3 Voltas 15  
8 16 France Philippe Étancelin Talbot-Lago-Talbot 65 + 5 Voltas 14  
9 6 United Kingdom David Hampshire Maserati 64 + 6 Voltas 16  
10 10 United Kingdom Joe Fry
United Kingdom Brian Shawe Taylor
Maserati 64 + 6 Voltas 20  
11 18 Belgium Johnny Claes Talbot-Lago-Talbot 64 + 6 Voltas 21  
Ret 1 Argentina Juan Manuel Fangio Alfa Romeo 62 Vazamento de óleo 3  
NC 23 Republic of Ireland Joe Kelly Alta 57 Não classificado 19  
Ret 21 Thailand Prince Bira Maserati 49 Sem gasolina 5  
Ret 5 United Kingdom David Murray Maserati 44 Motor 18  
Ret 24 United Kingdom Geoffrey Crossley Alta 43 Transmissão 17  
Ret 20 Switzerland Toulo de Graffenried Maserati 36 Motor 8  
Ret 19 Monaco Louis Chiron Maserati 26 Embreagem 11  
Ret 17 France Eugène Martin Talbot-Lago-Talbot 8 Pressão do óleo 7  
Ret 9 United Kingdom Peter Walker
United Kingdom Tony Rolt
ERA 5 Caixa de velocidades 10  
Ret 8 United Kingdom Leslie Johnson ERA 2 Compressor 12  

E esse foi a primeira corrida da história da F1.

Tuíter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Calendário

setembro 2017
D S T Q Q S S
« maio    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 18 outros seguidores