You are currently browsing the tag archive for the ‘brawn gp’ tag.

Estava querendo fazer a continuação da Novela das 7 da ATS, mas estou com preguiça. Então, vou fazer uma breve homenagem ao Rubinho. Ontem foi anunciado que Narain Karthikeyan vai ser o companheiro de equipe de Pedro de la Rosa na única equipe que tinha uma vaga disponível na F1 em 2012.

Karthikeyan e Barrichello disputando posições na China e em Montreal

Barrichello estava sem a vaga na Williams após Bruno Senna ser anunciado pela equipe de Grove. Barrichello só tinha como opção a HRT. Rubens só tinha encarado a posição de estar voltas atrás nos tempos da Honda em 2007 e 2008. Mas Barrichello tinha declarado no Twitter que ainda não tinha desistido da F1.

Tinha gente de olho naquela vaga da HRT. Não tinha muitos, mas era o que tinha. Na disputa tinha, Narain Karthikeyan, Vitantonio Liuzzi, Giedo Van Der Garde e Lucas di Grassi. Barrichello precisava de patrocinador, mas depois fez um teste com um carro de F-Indy no circuito de Sebring, as chances foram para o ralo.

Você que nasceu nos tempos de Senna, Prost, Piquet e Mansell. Deve se lembrar na primeira corrida de Rubens Barrichello no GP da África do Sul em Kyalami em 1993.

Rubens Barrichello na sua primeira corrida de F1

Barrichello abandonou na volta 31 com problemas no câmbio. O carro não era lá essas coisas, mas já dava para fazer uma estréia na F1. Com a Jordan, também dava para marcar seus primeiros pontos. E eles vieram no final daquele distante ano de 1993. Mais precisamente no GP do Japão no lendário circuito de Suzuka.

Barrichello conseguiu chegar em quinto e marcar dois pontos. Nada mal para um estreante. 94 veio e Barrichello começou muito bem com um quarto lugar no seu vizinho Interlagos e seu primeiro pódio em TI Aida. Com tamanhos resultados, 94 ia ser bom demais para Barrichello. Bom até demais. Barrichello conseguiu sua primeira pole em Spa-Francorchamps, mesmo com aquela chicane enfiada no meio da Eau Rouge.

Barrichello ponteando o GP da Bélgica de 1994, após passar pela estúpida chicane da Eau Rouge

94 foi o melhor ano de Barrichello até 1999. Com um Stewart SF-3. Barrichello marcou sua segunda pole-position em Magny-Cours. Barrichello marcou 21 pontos em 99.

França 1999: a segunda pole de Barrichello

No final de 1999, Barrichello foi contratado pela Ferrari como parte de uma troca feita pela equipe de Maranello com a Jaguar (que tinha comprado a Stewart) . Barrichello foi para a Ferrari e Eddie Irvine foi para a Jaguar Racing.

Alemanha 2000: a primeira vitória

Em 2000, Barrichello marcou 62 pontos e terminou em quarto no campeonato. Em 2001, Barrichello não conseguiu nenhuma vitória e nem mesmo uma pole para animar, mas apesar disso, Barrichello passou o ano todinho no pódio. Me recuso a falar de 2002 para Barrichello.

 

Espirrobergue 2002: sentimento de ódio de vários brasileiros

Indiana 2002: a devolução da macacada

2003 veio e desta vez, a Ferrari não fez um carro bom para Barrichello. Mas Barrichello conseguiu duas vitórias em Silverstone e em Suzuka. Barrichello terminou em quarto no campeonato.

Em 2004, foi um ano difícil para Barrichello e Barrichello só foi vencer no final do ano na Itália e na China. Mas mesmo com essas vitórias, a torcida brasileira ainda guardava mágoa da Austria 2002 e Barrichello veio desacreditado para o GP Brasil de 2004.

Passou 2004 e veio um péssimo 2005. A Ferrari não conseguiu fazer um bom carro e Barrichello teve de amargar ficar atrás das duas Toyotas na classificação geral. Barrichello não conseguiu nenhuma vitória e teve como melhor posição 2 segundos lugares na Austrália com o carro de 2004 e nos EUA com apenas seis carros correndo.

2005: ano difícil para Barrichello

Em 2006, Barrichello não ia mais correr pela Ferrari e migrou para a novata Honda. A Honda tinha um carro bom, mas o carro não era bom o suficiente para conseguir um pódio. Barrichello teve como melhor resultado um quarto lugar na Hungria e em Montecarlo. Mas esse quarto lugar foi ofuscado pela vitória de seu companheiro de equipe Jenson Button.

Hungria 2006: corrida boa, mas ofuscada pela vitória de seu companheiro

Após um bom 2006, Barrichello esperava um melhor ainda 2007. Mas foi o contrário. A Honda construiu um péssimo carro e Barrichello passou 2007 zerado, coisa que nunca tinha acontecido com Rubinho na F1. Tendo como melhor posição um nono em Silverstone. O carro era confiável, mas esse não era o problema. O problema era que o carro era muito lento.

 

2007: o pior ano de Barrichello

2008 veio e a Honda mais uma vez criou um carro ruim. Na Austrália, ele ainda conseguiu marcar seus primeiros pontos desde Brasil/2006. Mas ele foi desclassificado por motivos que esqueci qual eram. Mas ele consegue marcar 5 pontos, 3 em Mônaco e 2 em Montreal. Mas ele tirou leite de pedra mesmo na etapa de Silverstone ao conseguir um excelente terceiro lugar e ainda terminar na volta do líder. Tudo isso graças ao seu grande talento na chuva.

Inglaterra 2008: tirando leite de pedra

No fim de ano, a Honda faliu e Barrichello se viu sem emprego. Mas Ross Brawn apareceu e comprou o antigo espólio da Honda e Barrichello conseguiu continuar na F1. A Brawn GP criou um ótimo carro. Confiável e veloz. Isso lhe rendeu a vitória de número 100 do Brasil em Valência e a vitória 101 em Monza. Mas isso não foi o suficiente nem pra ficar em segundo no campeonato.

Valência 2009: homenagem e volta as vitórias

Itália 2009: a última vitória

Brasil 2009: a última pole

Em 2010, Barrichello realizou seu sonho de correr pela Williams. O carro não era bom, mas também não era ruim. Barrichello consegue como melhor resultado um quarto lugar em Valência, 47 pontos e o décimo lugar na classificação.

Valência 2010: A melhor corrida dele em 2010

Em 2011, mais tempos difíceis. A Williams não consegue fazer um carro bom e Barrichello passa o ano nas posições intermediárias. Mas o ano não foi só resultados ruins. Barrichello consegue marcar 4 pontos, 2 em Mônaco e 2 em Montreal.

Canadá 2011: corrida muito louca

Brasil 2011: a última corrida

Barrichello merecia continuar na F1, mas nessa F1 de hoje. Nem o talento vence o dinheiro.

Veja fotos de carros de F1 patrocinados por marcas de cervejas:

Belle-Vue na March em 77

Löwenbräu na numa McLaren em 78

Michelob no carro de Keke Rosberg em 79

Skol e Pilsen na Fittipaldi-Copersucar

Warsteirner na ARROWS

Guiness no carro de Derek Daly em 1981

Labbats na Williams em 1990

Kronenbourg na Larrousse em 1994

Tourtel na Larrousse em 1994

Bitborger na Benetton em 1995

Kaiser na Forti Corse em 1995

Veltins na Williams em 1999

Beck’s na Jaguar Racing

Budweiser na Williams em 2004 e 2006

Kingfisher na Force India

Red Bull na Red Bull Racing e na Scuderia Toro Rosso

Dessa vocês já sabiam de longe.

Itaipava e TNT na Brawn GP no Brasil em 2009

Valeu!

Para ler a primeira parte clique ali ->Vídeos onboard de carros vencedores desde 2006-Parte 1.

Abaixo um video onboard de um BMW Sauber F1.08 pilotado por não sei quem no circuito de não sei aonde.
Agora um video de Heikki Kovalainen no circuito de Spa-Francorchamps num McLaren MP4-23.
Abaixo umvideo de um Ferrari F2008 pilotado por Kimi Raikkonen no circuito de Albert Park.
Abaixo um video de um Brawn BGP001 pilotado por Jenson Button no circuito de Albert Park.
Abaixo um video de Sebastian Vettel num Red Bull RB5 no circuito de Suzuka.
Agora é Lewis Hamilton pilotando um McLaren MP4-24 no circuito minguado de Valencia.

Amanhã a terceira parte,é sério dessa vez.

Nova categoria.Cada circuito sendo descrito com dois vídeos onboard.O primeiro:Nurburgring.
Circuito de Nurburgring que é utilizado pela Formula 1
Quem tá pilotando é Rubens Barrichello com um Brawn GP BGP001 no ano de 2009.
Agora um vídeo onboard de Kimi Raikkonen num Ferrari F2007 e com comentários do próprio Kimi.

Calendário

julho 2017
D S T Q Q S S
« maio    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 18 outros seguidores