You are currently browsing the tag archive for the ‘jenson button’ tag.

 
 
 

O último carro dos japoneses da Honda na F1, apesar de ser, em termos de resultados, bem superior do que seu antecessor, foi uma completa decepção. A Honda, agora sendo comandada por Ross Brawn, tentava apagar o sombrio 2007, e até que conseguiu, marcando pontos, e se mantendo regularmente na briga com os carros das equipes consideradas médias.

 

 

 

O RA108, apesar de ter terminado várias corridas ao longo do ano, não conseguia uma performance, muitas vezes nem para entrar no Top 10, tendo de se contentar com o pelotão intermediário. A equipe teve seu momento de glória, em um GP da Inglaterra caótico, marcado pelas chuvas, onde o heróico veterano Rubens Barrichello arrebatava um gratificante 3° lugar.

 

 

 

O design do RA108 também chamava a atenção, e a Honda, até criou um aparato aerodinâmico muito utilizado no ano de 2008, as chamadas Orelhas de Elefante, ou Orelhas de Dumbo. Mesmo com isso, os japoneses se despediram, com magros 14 pontos, e a 9° posição no Campeonato de Construtores.

 

 

 

Dados:
Equipe: Honda Racing F1

Designers: Jorg Zander (Diretor técnico)

Loic Bigois (Chefe de aerodinâmica)

————————————————
Dados técnicos:

Chassis: Moldado em fibra de carbono, monocoque

Suspensão: Feita de fibra de carbono, alumínio, sistema pushrod, e molas de torção ativadas. (Suspensões dianteira e traseira)

Motor: Honda RA808E 2.4 Litros, V8, 90°, limitado a 19.000 RPM, aspirado naturalmente

Transmissão: Honda, feita de fibra de carbono, 7 velocidades, e uma marcha reversa (marcha ré), sequencial, semi automática

Combustível: Eneos (5.75% de bio combustível)

————————————————
Pilotos:

16 Jenson Button

17 Rubens Barrichello

———————-
Pontos: 14

Corridas: 18

Vitórias: 0

Poles: 0

Voltas mais rápidas: 0

Posição no Campeonato de Construtores: 9°

Abaixo um vídeo de Riccardo Patrese testando um Honda RA108 em 2008.

Descripción :
Abaixo um onboard de Rubens Barrichello pilotando um Honda RA108 no circuito de Interlagos. E usando um capacete igual ao do supercampeão da Stock Car Ingo Hoffmann.

Descripción :
Anúncios

Alguem faz idéia da pista

OS MELHORES DE 2011

5- DANIEL RICCIARDO

Daniel Ricciardo. Começou o ano como piloto de testes da STR. Mas no meio do ano, ganhou o emprego de Narain Karthikeyan na HRT. Correr na HRT não é a melhor coisa do mundo, mas já serve para se preparar para a STR em 2012. Deu bastante trabalho para seu companheiro, Vitantonio Liuzzi que estava acostumado a dar peias em Karthikeyan. Sempre esteve beliscando e dando trabalho para as duas Marussias. Quinto lugar merecido.

4- HEIKKI KOVALAINEN

Heikki Kovalainen nunca esteve perto de fazer um brilhante trabalho, mas fez o que podia com um carro limitado. Sempre brigou com as Williams e sempre beliscava a Q2. Detonou o seu companheiro, Jarno Trulli, mas ficou atrás de Trulli na classificação por um décimo terceiro. Kovalainen merecia uma equipe melhor do que a Caterham, mas fazer o quê de o destino o colocou na Caterham.

3- ADRIAN SUTIL

Adrian Sutil. Começou o ano mal, levando surra de seu companheiro estreante Paul di Resta. Mas deu a volta por cima e mostrou que é que manda naquela equipe. Marcou 42 pontos e passou a maior parte do ano nos pontos. Brigou com as Mercedes e as Saubers, e sempre quando um piloto das equipes grandes abandonava, ele era um dos favoritos para ser o sexto colocado. Está lutando para não ser o desempregado da vez. É realmente uma pena, Sutil estar brigando por uma vaga numa Williams. Merecia um lugar melhor.

2- JENSON BUTTON

Essa foto é muito show

Jenson Button tinha deixado claro de que 2010 era para esquecer. Button começou o ano meio tímido, mas a vitória no Canadá o botou no mapa de novo. E depois da vitória na Hungria, ficou claro de que Button era um mago na chuva. Sempre com estratégias inteligentes, sempre esteve entre os três primeiros. Depois disso, ainda venceu em Suzuka após erros nas paradas de Vettel e de Alonso. Segundo lugar merecido.

1- SEBASTIAN VETTEL

 

Sebastian Vettel foi o dominador de 2011. Teve vitórias magistrais como na Índia e em Mônaco. Mas teve erros grotescos como no Canadá e na Alemanha. Teve puro azar na China e em Abu Dhabi. Mas para comprovar que ele foi dominante, ele foi campeão com 5 etapas de antecedência. Vamos ver se Vettel vai continuar assim em 2011. Primeiro lugar merecidíssimo.

OS PIORES

5- KARUN CHANDHOK

Karun Chandhok pode só ter corrido uma vez em 2011, mas foi o suficiente para reviver Yuji Ide e fazer várias bobagens no atual circuito de Nurburgring Sudschleife. Rodou ridiculamente sozinho e foi parar na brita durante a corrida e levou uma volta das duas HRT. Imagine se tivesse corrido também na Índia ou no resto do campeonato.

4- NARAIN KARTHIKEYAN

Esses indianos não são bons pilotos. Narain Karthikeyan surpreendeu todo mundo inclusive este escriba, ao anunciar no Twitter que tinha assinado com a HRT para ser piloto titular para 2011. Já era de se esperar que Karthikeyan levasse surra de Vitantonio Liuzzi, mas não esperava que fosse uma surra tão grande. Em Valência, Karthikeyan entrou para a história ao ser o primeiro vigésimo quarto da história da F1.

3- JERÔME D’AMBROSIO

Jerome D’Ambrosio começou até que bem o ano, mas piorou incrivelmente depois a partir do meio do ano. Sempre estando atrás das HRT na qualificação. Ele não fez nenhuma barbeiragem a não ser a batida em Buddh e aquela rodada nos boxes na Hungria, mas suas perfomances na pista é que lhe renderam o codinome de Pedro de la Rosa belga. Vai ficar desempregado em 2012 porque quis.

2- NICK HEIDFELD

Nick Heidfeld. O Andrea de Cesaris de atualemente. Disse no começo do ano passado que poderia brigar pela tão sonhada vitória. Mas não foi isso que aconteceu. Chegou a conseguir um surpreendente pódio na Malásia. Mas o resto das corridas foram pífias. Até seu próprio carro disse para ele desistir logo, ao sua Lotus preta pegar fogo e depois explodir. Sinceramente eu acho que é melhor ele migrar para a DTM. Pelo menos lá, ele vai ter um pouco de fama.

1- FELIPE MASSA

Felipe Massa teve o seu pior ano na F1. Se o número 1 era o favorito de Vettel em 2011, o 6 era o predileto de Massa. Ele não só terminou o ano em sexto como também pilotou o carro nº 6, obteve seis quintos lugares, largou seis vezes na sexta posição e terminou quinze treinos livres nesta tão amada posição. Na China, ele abusou: ficou em sexto nos três treinos livres, no Q2 e Q3 da classificação e na corrida. Não preciso falar mais do que você já sabe, então que 2012 seja bem melhor para poder ouvir de novo o “FELIIIIIIIIPI MASSA, DO BRASIL!” .

Continuando com a Retrospectiva 2011, com os pilotos. Por ordem de classificação do campeonato.

Carro 1- Sebastian Vettel

Só uma palavra descreveu Vettel esse ano: dominador. Vettel dominou o ano todinho. Conseguiu 15 pole-positions só nesse ano e venceu em 11 dessas corridas. Além disso ficou conhecido por a cada GP, ele trocar a pintura de capacete. Estamos vendo um novo Schumacher de atualmente.

Carro 4- Jenson Button

Jenson Button foi o segundo melhor piloto de 2011 com sobras. Sempre esteve ali em segundo ou em terceiro. Mas estava ali. Button foi esse ano o mago na chuva. Em Hungaroring com chuva, ele se aproveitou de erros de adversários como fez em 2006 e ganhou de forma magnifica. Segundo lugar merecido para Button.

Carro 2- Mark Webber

Se por um lado, Vettel foi o astro. Webber apenas foi um patinho feio da Red Bull. Fazia a pole, largava mal, ia para trás, fazia uma estratégia diferente e ainda fazia a melhor volta, como foi o caso de Mônaco. Mas esperou o ano todo para vencer na última corrrida do ano, por causa de um “problema” no carro de Vettel. Pelo menos conseguiu encerrar o ano em grande estilo.

Carro 5- Fernando Alonso

Fernando Alonso nunca tinha sofrido com seu carro desde os tempos de Minardi. Mas esse ano ele sofreu muito com um Ferrari tão ruim quanto o de 2009. Chegou a vencer na Inglaterra quando se aproveitou de erros da Red Bull nos boxes. No final, perdeu a terceira posição para Webber por um mísero ponto. Para um piloto que não tinha um carro bom, nada mal.

Carro 3- Lewis Hamilton

Hamilton não teve um bom ano. Seu pai deixou de agencia-lo para agenciar Paul di Resta. Seu novo agente não lhe ajudou muito e fez pensar que era um popstar e que tudo girava em torno dele. Se envolveu em várias desventuras com Felipe Massa. E sua namorada, Nicole Schezinger lhe abandonou. Mas mesmo assim conseguiu vencer em três casos. Mas mesmo assim, fechou o ano em baixa.

Carro 6- Felipe Massa

Massa viveu talvez o seu ano mais difícil na F1. Não conseguiu sequer uma posição melhor que o quinto posto. Está sob forte pressão do público brasileiro e sofreu com os novos compostos na Pirelli. Se envolveu em várias desventuras com Lewis Hamilton, e fechou o ano em baixa com a torcida brasileira. Que 2012 deja bem melhor para ele.

Carro 8- Nico Rosberg

Rosberg novamente deu surra em seu companheiro heptacampeão, Michael Schumacher. Nico Rosberg tinha um carro rápido nas retas e sempre dava trabalho em pilotos como Felipe Massa, Lewis Hamilton e Adrian Sutil. Mas o problema maior da Mercedes era o alto desgaste dos pneus traseiros e isso atrapalhava nas corridas do alemão com cara de Britney Spears. E assim com Massa, teve como melhor resultado um quinto posto.

Carro 7- Michael Schumacher

Schumacher novamente não páreo para seu companheiro Rosberg. Apesar disso teve corridas memoráveis como na Bélgica e na Itália. Ao lado se Rosberg, sempre esteve dando trabalho para Hamilton, Massa e Sutil. Teve disputas acirrantes com Rosberg na Bélgica com Hamilton na Itália. Mas para não deixar o heptacampeão tristinho, um título para ele: Schumacher foi o piloto que mais realizou ultrapassagens em 2011. Que 2012 também seja um bom ano para ele.

Carro 14- Adrian Sutil

  

Sutil começou o ano levando surra de Di Resta, mas deu um revira-volta e conseguiu nocautear Di Resta. Teve corridas muito boas como na Alemanha e no Brasil. Quando um piloto das equipes de ponta abandonava, ele virava um candidato a ser o sexto colocado. Brigava com Rosberg e Schumacher toda hora e na maioria das vezes vencia. Se ele ficar de fora da temporada de 2012, vai ser a maior injustiça de 2012.

Carro 10- Vitaly Petrov

Petrov foi outro que teve um ano bastante difícil. Vitaly Petrov começou o ano em alta com um pódio na Austrália. Mas a equipe decaiu depois da Alemanha e Petrov marcou só 5 pontos em nove GPs. E agora Petrov está sem equipe e tem grandes chances de ficar sem equipe ou voltar a ser piloto de testes assim como o também russo Sergey Zlobin. Péssimo destino para o primeiro russo a correr na F1.

Amanhã a segunda parte.

 

Button corre e Badoer anda na motinho...

Jenson Button a pé, faz a ultrapassagem sobre Badoer que anda de moto na Eau Rouge (ou na Raidillon, tanto faz) . É quando a fase é ruim…

Assunto nulo.Então vou continuar com a série dos carros de 2007.Hoje,o Honda RA107.

O segundo carro completamente desenvolvido pelos nipônicos da Honda na F1, foi um dos fracassos da temporada de 2007. O RA107 chamou bastante atenção no início da temporada, por apresentar uma pintura inteiramente nova, inédita assim por dizer na F1. O carro tinha em sua pintura o globo terrestre, sem nenhum tipo de patrocínios a mostra.Pintura que acho que apenas eu gostei. 

Entretanto, o bólido não foi rápido o suficiente na temporada. Na primeira corrida os pilotos Rubens Barrichello e Jenson Button sofreram para qualificar o carro nas posições intermediárias, uma grande surpresa, pois muitos apostavam numa Honda mais forte para o ano de 2007. O desempenho pífio, sendo algumas vezes até superado pelo carro da equipe irmã, a Super Aguri, continuou durante a temporada.

Apesar de confiável, o carro sofria pela falta de performance, sendo que somente no 8° Gp a Honda pontuou pela primeira vez com o RA107. O bólido provou ser o pior do grid no GP da Hungria, com Barrichello extraindo o máximo do carro, e só conseguindo chegar em 18°, o último. Com alguns updates na asa dianteira inspirados na Spyker, a Honda conseguiu um certo ganho de performance, mas foi com o pacote inicial aerodinâmico que os nipônicos chegaram ao segundo ponto na temporada.

E ao final da temporada, mais uma vez pelas mãos de Button, a Honda conquistou mais alguns pontos com o melhor resultado do time, um 5° lugar no caótico GP da China daquele ano.

Dados:

Equipe: Honda Racing F1

Designers: Shuhei Nakamoto (Diretor técnico)
                Mariano Alperin-Bruvera (Chefe de aerodinâmica)
—————————————————————
Dados técnicos:

Chassis: Moldado em fibra de carbono, monocoque

Suspensão: Feita de fibra de carbono e alumínio, com molas de torção e sistema push rod, suspensão independente (Suspensões dianteira e traseira)

Motor: Honda RA807E 2.4 litros, 90° de inclinação, V8, aspirado naturalmente, montado logitudinalmente

Transmissão: Honda, 7 velocidades e uma reversa (marcha ré), sequencial, semi auomática

Combustível: Eneos

Pneus: Bridgestone
——————-
Pilotos:
Jenson Button

Rubens Barrichello
——————-
Pontos: 6

Corridas: 17

Vitórias: 0

Poles: 0

Voltas mais rápidas: 0

Posição no Mundial de Construtores: 8°

Após a compra da equipe britânica BAR, a qual era fornecedora de motores, a Honda ingressou como mais uma equipe para a temporada de 2006, mais uma grande montadora que assumia o papel de equipe nas corridas. Desde 1964 a Honda não participava das corridas como equipe. O carro tinha a missão de substituir a decadente BAR, que na temporada anterior só marcara o 6° lugar na posição de construtores.

As maiores mudanças, assim como na maioria dos carros, estavam na traseira do carro, devido aos novos motores V8, e suas necessidades, e uma das grandes mudanças eram os escapamentos, estes colocados mais ao centro do carro. Com bons testes na pré-temporada, a Honda prometia com seu novo bólido, e muitos cotavam o RA106 como surpresa. O carro ao longo da temporada, se mostrou rápido em qualificações, mais um tanto lento nas corridas.

Entretanto as coisas começaram a melhorar no GP da Alemanha, e culminando na primeira vitória de Button na F1, no dramático GP da Hungria, com muita chuva e confusão, o que não tira de fato os méritos de Button. O RA106 se mostrou um bom carro, estando constante com os dois pilotos nos pontos, mostrando a força do time da Honda, que terminou a temporada em plena ascensão, marcando mais pontos.

Os diversos updates aplicados no modelo funcionaram bem, e aliado a um bom projeto, como no caso, a Honda em sua volta a F1 como equipe, marcou generosos 86 pontos, conseguindo chegar em 4° lugar no Mundial de Construtores, e ficando de certa forma, como uma das surpresas da temporada.

Dados:

Equipe: Honda Racing F1 Team

Designers: Geoff Willis
———————–
Dados técnicos:

Chassis: Monocoque moldado em fibra de carbono

Suspensão: Independente, sistema pushrod ativado, molas de torção, feita de alumínio, fibra de carbono, e outros componentes (suspensões dianteira e traseira)

Motor: Honda RA806E, V8, 90° de inclinação, 2.4 litros, aspirado naturalmente, montado longitudinalmente, 4 válvulas por cilindro, máxima de 18.500 RPM

Transmissão: Honda, sete velocidades e uma marcha reversa (marcha ré), feita de fibra de carbono, sequencial, semi automática

Combustível: Eneos

Pneus: Michelin, com rodas BBS, forjadas em magnésio
——————————————————–
Pilotos:
11 Rubens Barrichello

12 Jenson Button
——————
Pontos: 86

Corridas: 18

Vitórias: 1

Pole Positions: 1

Voltas mais rápidas: 0

Colocação no Mundial de Construtores: 4° lugar

CORRIDA:Nem parecia Hungaroring-Em seu GP de numero 200,Button triunfou.Na largada,Vettel manteve-se na frente e Massa caía para sétimo.Na oitava volta,Massa tentava atacar Alonso,mas passa na linha branca e acaba rodando e perdendo várias posições.Nas primeiras quinze voltas,vários pilotos cometiam erros e davam escapadas.Depois da volta 15,a pista foi secando e os pilotos foram parando nos boxes.Na segunda parada de Heidfeld,alguma coisa aconteceu e seu carro pegou fogo.O curioso desse incidente foi que quando foram retirar o carro do alemão,eles arrastaram o carro na contramão na saída dos boxes,quanta burrice.

E volta 55,a chuva voltou,mas era apenas uma garoinha,não precisava botar nem pneus intermediarios.Mas não foi isso que Hamilton pensou,ele apostou na chuva e botou pneus intermediarios.Pronto,acho que foi aí que Button ganhou a corrida.Hamilton dá um erro e roda,e com muito tráfego ele voltou a pista,que doidice.Com toda essa doidice,Hamilton foi punido e perdeu todas as suas chances de vitória.

Button venceu com Vettel em segundo e Alonso em terceiro.Massa foi o sexto e Barrichello foi o décimo terceiro.

Destaque da corrida:O fato de chover em Hungaroring,coisa que só tinha acontecido em 2006(que eu me lembro né)aonde o mesmo Button ganhou com uma Honda.

Ponto morto da corrida:Vettel,brilhou apenas no treino e na corrida sucumbiu aos McLarens.

CAMPEONATO:

PILOTOS:

EQUIPES:

País Equipe Pos. Pontos
Áustria Red Bull Racing 383
Inglaterra McLaren 280
Itália Ferrari 215
Alemanha Mercedes 80
Inglaterra Lotus Renault 66
Suíça Sauber 35
Índia Force India 26
Itália Toro Rosso-STR 22
Inglaterra Williams 4
Malásia Lotus                10º   0           
Espanha Hispania-HRT     11º   0          
Rússia Marussia Virgin  12º   0          

Jenson Button

Button foi o vencedor aonde venceu sua primeira corrida

Heidfeld pulando do carro pegando fogo

 
 

Na primeira parte deste Five Top,eu não tinha colocado outros carros bizarros,mas foi por isso que dividi este Five Top em duas partes.

5-KAUHSEN WK-1979

Will Kauhsen estava fundando sua equipe,a Kauhsen.Ele e três amigos criaram um primeiro bólido,mas depois criaram outro monoposto,este da foto.Patrick Neve o testou.O carro não disputou nenhuma corrida já que tiveram que fazer outro carro.Pilotos:Gianfranco Brancatelli.Pilotos de teste:Patrick Neve e Harald Ertl.Motor:Ford Cosworth.Pneus:Goodyear.

4-HONDA RA108-2008

Só botei este carro por causa desses chifres que ficavam no carro.E a pintura tambem era feia de doer.Pobre Barrichello.Pilotos:Jenson Button e Rubens Barrichello.Pilotos de teste:Alexander Wurz,Takashi Kogure,Anthony Davidson,Mike Conway e Luca Filippi.Motor:Honda.Pneus:Bridgestone.

3-MARCH 721 EIFELLAND-1972

O “Periscópio” ,esse era o apelido do March 721 Eifelland.Justo porque era feinho de doer.Lembrando que a March gostava de fazer um carro feio,contabilizei três.Pilotos:Ronnie Peterson,Henri Pescarolo e Niki Lauda.Motor:Ford Cosworth.Pneus:Goodyear e Firestone.

2-MARCH 711-1971

E a March coloca dois carros do pódio.O carro era em formato oval com uma asa dianteira como se fosse uma asa traseira só que na frente.Quanta esquisitice.Pilotos:Ronnie Peterson,Henri Pescarolo,John Love e Alex Soler-Roig.Motor:Ford Cosworth e Alfa Romeo.Pneus:Goodyear e Firestone.

1-TYRREL P34-1977

Imagem

Em matéria de bizarrice na F1,todos se lembram do Tyrrel de seis rodas.A “coisa” foi feita por Derek Gardner para ver se conseguia alguma melhora.A equipe conseguiu uma vitória com aquele carro.Pilotos:Jody Scheckter,Patrick Depailler e Ronnie Peterson.Motor:Ford Cosworth.Pneus:Goodyear.

EXTRA 0-RED BULL RB3-INGLATERRA 2007

Imagem

Numa boa causa,a RBR fez uma nova campanha.Os torcedores pagavam dez libras esterlinas para ter suas fotos estampadas no carro.Outro detalhe foi que um cara chamado Cláudio Schilling botou uma foto do meu timaço,o Internacional-RS.Não acredita?então veja a foto abaixo.

Imagem

Pilotos:David Coulthard e Mark Webber.Pilotos de teste:Robert Doornbos e Michael Ammermüller.Motor:Renault.Pneus:Bridgestone.

Tuíter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Calendário

novembro 2017
D S T Q Q S S
« maio    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 19 outros seguidores