You are currently browsing the tag archive for the ‘kurt busch’ tag.

Em 2011, tivemos corridas memoráveis. Vou recordar as vitórias de pilotos nas principais corridas de 2011.

GP de Mônaco de F1. Vencedor: Sebastian Vettel

Em Mônaco, todos sabiam que Seb Vettel era favorito para levar mais um troféu para casa. Largou na pole e esteve na liderança na maior parte do tempo. Mas os seus compostos da Pirelli já não estavam mais aguentando e Alonso e Button estavam na pressão sobre Vettel. Até que veio a bandeira vermelha causada por Vitaly Petrov. A FIA então resolveu deixar os pilotos trocarem seus pneus e isso facilitou bastante para que Vettel conseguisse segurar Alonso e Button e vencesse a prova mais importante do calendário de F1.

500 Milhas de Indianápolis ou Indy 500. Vencedor: Dan Wheldon

No centenário do Indianapolis Motor Speedway, Alex Tagliani largou na pole. Mas nunca esteve com sorte e acabou batendo e abandonando. Nas últimas 10 voltas, a tensão era geral. Danica liderava, mas não quis arriscar e parou nos boxes. Betrand Baguette assumiu a ponta, mas também não arriscou e teve de parar nos boxes. JR Hildebrand assumiu a ponta faltando 4 voltas para o final. Hildebrand entra na Last Lap. A torcida delira. Na última curva, o diabético Charlie Kimball aparece no meio e Hildebrand acaba batendo. Hildebrand continua acelerando, mas não dá e Dan Wheldon faz a ultrapassagem e acaba vencendo a Indy 500 2011.

24 Horas de Le Mans. Vencedores: Bénoit Tréluyer, André Lotterer e Marcel Fässler

 

O trio Teluyer, Lotterer e Fässler pilotavam o Audi começaram liderando as primeiras 12 horas. E continuaram liderando as 12 horas restantes. Não foi fácil pois tiveram que segurar Sebastien Bourdais, Mike Rockenfeller e Simon Pagenaud. Mas a última parada nos boxes e uma garoinha no final da corrida fizeram com que o trio da Audi vencesse com 13 segundos de vantagem.

NASCAR Budweiser Shootout. Vencedor: Kurt Busch

O Budweiser Shootout é uma corrida realizada em Daytona que reúne os melhores da NASCAR Sprinte Cup Series da temporada anterior. Dale Eanhardt Jr. conseguiu a pole. O que levou os fãs de Dale Sir. e Dale Jr. ao delírio. Mas após 50 voltas no superoval de Daytona, Kurt Busch pilotando o Dodge amarelo patrocinado pela Shell Pennzoil venceu. Kurt teve de segurar a forte pressão que levou de Kevin Harvick, mas venceu.

Daytona 500. Vencedor: Trevor Bayne

Na Daytona 500 de 2011, tivemos o prazer de ver uma corrida muito louca. Novamente, Dale Earnhardt Jr. conseguiu a pole nos Gatorade Duels. Nas últimas voltas, vários pilotos que brigavam pela ponta como David Ragan, Regan Smith e Dale Earnhardt Jr. (de novo) foram abandonando a prova. Como gosto de ver azarões ganhando corridas, só restava torcer para um piloto, Trevor Bayne. Bayne estava surpreendendo e sobrevivendo a Big Ones e acidentes. Na última volta, Bayne liderava sob forte pressão de David Gilliland,  Bobby Labonte e Carl Edwards. Edwards tenta um último ataque, mas Bayne espertamente o fecha e vence a Daytona 500. Sendo a primeira vitória da equipe Wood Brothers (a equipe de Bayne na NASCAR) em dezenas de anos.

GP do Macau de F-3. Vencedor: Daniel Juncadella

Daniel Juncadella estava quase no ostracismo da F-3 Euroseries. Então, precisava da vitória no Macau para poder ser visto com bons olhos de novo. Até que Juncadella não estava fazendo uma má corrida. Veio a entrada do safety-car. Daniel estava em segundo, atrás de Marco Wittmann. Juncadella consegue fazer a ultrapassagem sob Wittmann. Wittmann que foi ultrapassado por Felipe Nasr, momentos depois. Daniel só tinha que segurar Nasr para se sagrar vencedor. E foi isso que aconteceu, Juncadella venceu com 3 décimos de vantagem para Nasr.

Corrida do Milhão. Vencedor: Thiago Camilo

A Corrida do Milhão tinha duas novidades. Novidade 1- A curva do Café tinha se transformado em Chicane do Café. Novidade 2- Jacques Villeneuve aceitou participar da corrida do Milhão. Marcos Gomes largou na pole. Gomes não conseguiu segurar a pressão de Thiago Camilo após a sua parada nos boxes. Gomes segurou D.Serra o suficiente para que Camilo abrisse 8 segundos para Daniel. Depois disso, só precisou segurar o carro na pista e correr pro abraço. E foi assim que Thiago Camilo ficou milionário. E Villeneuve terminou em décimo oitavo.

Anúncios

Indy 500 1992, Al Unser Jr. e Scott Goodyear

Esse foi talvez a chegada mais emocionante da história da Indy 500. A diferença foi de 0,3 de segundos. Goodyear largou em último e chegou na última volta em segundo e foi tentar uma vitória épica que foi impedida por 0,3 de segundos.

Etapa de Talladega de 2011 da NASCAR Sprint Cup, Jimmie Johnson e Clint Bowyer

Kevin Harvick #29, Jeff Gordon #24, Mark Martin #5,Clint Bowyer #33, Carl Edwards #99, Greg Biffle #16, Dale Earnhardt Jr. #88 e Jimmie Johnson #48 tinham chances de ganhar a corrida na última volta. Bowyer liderava. Dale Jr. que estava sem ganhar a 100 corridas abriu mão de vencer e empurrou Jimmie Johnson rumo a vitória conquistada por míseros 0,002 segundos. Para se ter melhor uma idéia, veja a foto. 

Etapa de Darlington em 2003 da NASCAR Nextel Cup (atual Sprint Cup) , Ricky Craven e Kurt Busch

De novo a diferença foi de míseros 0,002 segundos. Ricky Craven #32 venceu por esses míseros 0,002 segundos o seu rival Kurt Busch. Foi considerada a chegada mais apertada da história da NASCAR até a etapa de Talladega desse ano.

GP da Áustria de 1982, Elio de Angelis e Keke Rosberg

No velocissímo circuito de Osterreichring, Elio de Angelis e Keke Rosberg travaram a chegada mais emocionante da história da Fórmula 1. Elio de Angelis venceu Keke Rosberg por 0,050 segundos. Na foto, de Angelis é o do carro preto.

GP de Valência de MotoGP, Casey Stoner e Ben Spies

A três voltas do final, Casey Stoner liderava quando a chuva chegou e Ben Spies conseguiu a ultrapassagem para liderar e ir para sua segunda vitória na temporada. Mas na última volta, Stoner faz melhor a última curva e no motor conseguiu a ultrapassagem e ganhou a corrida por 0,015 segundos. Nem eu acreditei que o Spies perdeu daquele jeito.

Etapa de Misano da Moto 125 CC, Nicolas Terol e Johann Zarco

Na etapa de Misano, Juhann Zarco liderava após ter passado Terol na última volta. Mas na última reta da corrida, Zarco olhou para trás, estendeu o braço esquerdo e começou a gesticular para Terol. Nessa brincadeira, Zarco perdeu frações o suficiente para Terol passar já na linha de chegada por 0,022 segundos. Terol venceu por pura desastragem de Zarco.

Após a corrida, Zarco tentou justificar a atuação desastrada: “Eu sabia que Terol era mais veloz que eu na reta. Então, fiz aquele sinal pedindo para ele parar”. Mas aonde que o Terol ia parar numa situação dessa.

Espero que tenham gostado.

Tuíter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Calendário

dezembro 2018
D S T Q Q S S
« maio    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 19 outros seguidores

Anúncios