You are currently browsing the tag archive for the ‘lotus’ tag.

E os novos F1 já começam a serem lançados. Hoje a Lotus que chegou a passar por maus bocados durante o final de 2012 apresentou o novo Lotus E21 que Kimi Raikkonen e Romain Grosjean pilotarão em 2013. Na verdade, eu nem sabia que ele ia ser lançado hoje. Mas logo começaram a surgir fotos do novo Lotus E21 e a hashtag da foto #ImSexyAndIKonwIt começou a vagar pela internet.

A Lotus apresentou via YouTube o novo Lotus E21, que devo dizer, não mostrou muita coisa. O carro parece mais uma evolução do E20. O escapamento mudou para ficar mais parecido com o Red Bull de 2012. Para a tristeza dos fãs de F1, o bico de ornitorrinco continuou, só que de maneira mais suavizada.

Os layouts da suspensão foram modificados para dar mais latitude aerodinâmica e o bico é uma evolução dos bicos anteriores. Lembrando que esse novo bico pode não ser o NOVO bico. Ano passado, ele mostraram uma espécie de bico “falso” na apresentação e o verdadeiro foi mostrado nos testes de Jerez de la Frontera, assim como outras partes do carro.

A entrada de ar do santantônio também foi refeita e lembrou a entrada de ar do Renault de 2009.

A pintura decepcionou. O clássico preto e dourado continuaram, mas um vermelho enjoativo que lembra vômito ou merda apareceu com mais força dessa vez no santantônio e nas entradas de ar laterais graças ao patrocínio da Coca-Cola que estampa o logotipo da Burn na asa dianteira e nos sidepods. A pintura chegou a lembrar e muito o Lola que a Rebellion Racing que é patrocinada pela Lotus no WEC, usou em 2012.

Essa pintura não chega a lembrar…

…esse aqui?

A apresentação via YouTube também foi quase que um fracasso. Com milhares de fãs da Lotus na F1, apenas 12 mil pessoas no mundo todo viram o E21 dar as caras. Devo dizer, não perderam muita coisa.

Daqui a 3 dias teremos o novo McLaren MP4-28. Veremos se elem terão alguma coisa a mostrar do que o “mais do mesmo” que mostraram ano passado.

Anúncios

Com pouca criatividade rolando na mente. Quero que vocês descubram quem é o bendito que está pilotando a Lotus da foto acima. Relaxem, tem dica. A dica é: hoje é dia 1 de abril, não é pra ter dica. Se virem. Relaxem, é bem fácil descubrir quem é, ao contrário.

Graças ao Dia Internacional da Mulher, eu tenho que postar alguma coisa sobre mulheres e graças a Marussia eu não tive que falar de uma coisa que aconteceu a eras atrás. Primeiro dizendo que eu não sou nenhuma maria do bairro (diga na minha cara se tiver coragem) . Eu me referia a Maria de Villota.

A Marussia anunciou ontem que Maria de Villota iria ser a terceira pilota da escuderia. Cargo inútil. De Villota só vai correr com o MR01 em corridas se algum guard-rail assassino assassinar (não diga!) Pic ou Glock (prefino que assassine o Glock) . Fora isso vai correr com o MR01 (esse “R” vem sobrevivendo através dos tempos) apenas no teste de jovens pilotos em Abu Dhabi.

De Villota já tinha experimentado a força de um F1 em Paul Ricard em 2011. Guiou um Renault de 2009. Grande coisa. Depois desse teste, todo mundo conheceu o nome de Maria de Villota, até se falou em ser segundo piloto na Lotus em 2012 ou piloto reserva na mesma.

O problema é que o assunto esfriou e apenas Bernie Ecclestone ligava para isso. Como caiu no esquecimento, De Villota teve de se virar para ir atrás de uma vaga de piloto reserva. Por ser mulher, a vaga parecia tão fácil que se fazia sozinha numa equipe grande. Engano leigo dela. Bateu à porta do pessoal, tomou chá, fez o teste do sofá, fez compras e ainda deu tempo de retocar a maquiagem.

Depois de tanto tempo sumido, De Villota teve de se aguentar na pior equipe da F1 atual. Marussia.

Não tenho muito o que dizer. A não ser como foi sua última temporada na Superleague Formula em 2011. Ela foi terrível. Na rodada tripla de Assen, ela ficou nas posições 12, 12 e não se classificou para a SuperFinal. Mas ela não se classificou por causa de uma saída de traseira no meio de uma volta qualquer. Abaixo:

 

Em Zolder, De Villota terminou nas posições 13, 14 e novamente não se classificou para a SuperFinal. Terminou em penúltimo na classificção geral, na frente apenas de Robert Doornbos, da Team Holanda, e Doornbos sequer participou da etapa de Zolder. Ele sequer participou da segunda ronda de Assen e obviamente não participou também da SuperFinal. E na única ronda em que correu, ele ainda terminou uma posição a frente de Maria de Villota na ronda 1 de Assen.

Só pra terminar, De Villota não tem condição nenhuma de chegar a F1. A não ser por causa de ser mulher e coisa e tal.

Acharam que ia ser o acidente do Senna, não é. Motivo: um especial de três partes é muito pouco para um especial.

 

No começo da corrida, o finlandês J.J. Lehto não conseguiu largar com sua Benetton e ficou parado no grid na quinta posição. O português Pedro Lamy da então paupérrima, mas tradicional Lotus Mugen-Honda, que largou na vigésima-segunda posição, tinha sua visão bloqueada por outros carros e não o percebeu, acertando em cheio a traseira do Benetton-Ford. Partes da carenagem do carro e pneus voaram pelo ar contra a cerca de segurança projetada para proteger os espectadores no grid de largada. Porém, nove pessoas sofreram ferimentos leves após um dos pneus ultrapassar a cerca.

Amanhã, o acidente fatal de Ayrton Senna.

Sebastian Vettel igualou ao recorde de pole positions que eram de Nigel Mansell em 1992. Tudo isso é graças ao ótimo Red Bull RB7 que anda dominando a temporada de 2011. Veja outros carros que eram dominadores de sua respectiva temporada.

5-Mercedes-Benz W196 (1954 e 1955)

Esse carro é bem antigo. O primeiro da Mercedes. Deu 8 vitórias e 2 títulos para Juan Manuel Fangio. A pintura era prateada com o número e o logo da Mercedes. Não tenho muita coisa a falar desse carro já que ainda não existia o campeonato de construtores, mas você já sabe que esse carro foi o dominador de 1954 e 1955 nas mãos de Fangio e Moss.

4-Ferrari F2004 (2004 e parte de 2005)

Carro foi criado pelo gênio Rory Byrne. O carro deu 15 vitórias a Ferrari, sendo que 13 foram de M.Schumacher e 2 foram de Barrichello. A superioridade era tão grande que Schumacher conseguiu o título com 4 GPs de antecedência. Com o título garantido, só faltava o vice de Rubinho, e ele veio na China com 2 GPs de antecedência. No ano de 2005, o Ferrari F2005 ainda não tava pronto e o F2004 foi utillizado, mas numa versão M. Barrichello conseguiu um segundo na Austrália e Schumacher conseguiu um sétimo na Malásia. No total, foram 262 pontos em 2004 e 10 pontos em 2005. Mais uma obra-prima de Rory Byrne.

3-Lotus 79 (1978 e 1979)

Já andei falando de  Colin Chapman a algum tempo. E ele foi realmente o maior gênio que a F1 já teve. Ele criou o conseito do carro-asa. E também foi ele que criou o Lotus 79, um dos melhores carros que a F1 já teve. O modelo rendeu em 78: 8 vitórias (seis com Mario Andretti e duas com Ronnie Peterson) , um título para Mario Andretti, o vice-campeonato para Ronnie Peterson,12 poles positions (8 com Andretti,3 com Peterson e 1 com Jean-Pierre Jarier) , 14 pódios e o campeonato de construtores. Em 79, o carro foi muito ruim em comparação com 78.

2-Williams FW14B

Vocês devem estar pensando que esse carro merecia estar na liderança desse Five Top, mas não, outro carro é melhor do que ele. Esse carro deu ao Nigel Mansell seu primeiro e último título em 1992. O Williams FW14B foi projetado por Adrian Newey e foi dominante em todo o ano de 1992. Foram 10 vitórias (nove de Mansell e uma de Patrese) , 15 pole-positions (14 de Mansell e 1 de Patrese) , 11 voltas mais rápidas, o título de Mansell, o vice de Patrese, 21 pódios e 164 pontos no campeonato de construtores. Ufa… E ainda pra terminar, a pintura amarela, azul e branca é muito linda!

1-McLaren MP4/4 (1988)

Esse sim, merecia o prêmio de “o melhor carro da F1” . Veja as estatísticas e tente achar um outro carro melhor:

  • Vitórias: 15 (Senna 8 e Prost 7) em 16 GP’s (93,75%)
  • Pole-positions: 15 (Senna 13 e Prost 2) em 16 GP’s (93,75%)
  • Senna e Prost ocuparam juntos a primeira fila do Grid de largada em 12 ocasiões (75%)
  • Melhores voltas: 10 (Prost 8 e Senna 2) em 16 GP’s (62,5%)
  • Das 32 provas que o MP4-4 fez, terminou 28 (87,5%)
  • A McLaren conseguiu 199 pontos dos 240 possíveis (82,92%); todos os pontos das equipes restantes (201) superavam os da McLaren por apenas 2 pontos.
  • Conseguiu 10 dobradinhas no pódio em 16 possíveis (62,5%)
  • O McLaren MP4-4 liderou 97,28% (1003 voltas) das voltas do somatório de todos os GP’s (1031 voltas)

Conseguiu pensar em algum carro melhor do que este, é impossível. O carro era tão bom, que Prost ficou fora do primeiro ou segundo colocado na temporada de 88 apenas quando abandonou em Silverstone e em Monza. Mas Senna foi o campeão de 88 por causa dos descartes. O carro era tão bom, que para acabar com a superioridade da McLaren, a FIA baniu os motores-turbo, mas nem adiantou. O McLaren MP4/5 venceu 10 dos 15 GPs disputados em 89 e sem motor-turbo. Sem sombra de súvida, o McLaren MP4/4 foi o melhor carro que a F1 já teve.

Muita coisa está mudando para a temporada de 2012 de F1.Uma das coisas que estão dando o que falar são as mudanças de nome.As últimas mudanças de nome aconteceram com a Campos GP (virou a Hispania Racing em 2010) e com a BMW Sauber (virou apenas Sauber em 2011).A Comissão da F1 aprovou hoje a mudança de nome das equipes abaixo:

Marussia Virgin se transforma em apenas Marussia

A mudança de nome menos importante foi a da Marussia Virgin.Ela já tinha mudado o seu nome de Virgin Racing para Marussia Virgin e agora a equipe russa vai se chamar apenas Marussia.Isso lembra a história da também russa Midland quando foi comprada pela marca holandesa Spyker.Se chamou Spyker MF1 e depois virou apenas Spyker.A Spyker virou a atual Force India.Duas histórias igualzinhas.Que coincidência.

A Team Lotus se chamará Caterham

A Lotus esverdeada se chamará ano que vem com o codinome de Caterham.A Caterham era uma montadora inglesa que foi adquirida por Tony Fernandes.Esse nome Caterham lembra o nome daquele Pokemon chamado Caterpie ou aqueles tratores da Caterpillar (a Caterpillar já tem até uma linha de brinquedos de tratores) .Nome minguado.Se fosse por mim botaria um nome mais legal,tipo Endurance Racing Team (sou bastante criativo) .

Bruno Senna acelera sua Renault, que passará a se chamar Lotus em 2012

A Lotus Renault se chamará apenas Lotus

Das mudanças de nome,essa foi a mais significativa.Petrov,Kubica,B.Senna ou Grosjean pilotarão um carro chamado Lotus.Depois de tanta briga com a Lotus verde,finalmente a Lotus patrocinada pela Genii será a única Lotus na atual temporada da F1.Eles terão a responsabilidade de honrar o nome Lotus,já que esse é um nome de peso.

Sem maiores assuntos e saco,aqui vai os carros pretos que marcaram o automobilismo.E também não quero puxar saco do GP da Índia.

Lotus John Player Special

Pilotados por grandes ícones do automobilismo mundial, a parceria da Lotus com os cigarros John Player Special criou alguns dos carros mais bonitos de todos os tempos. Duradoura, iniciou-se em 1972 e foi quase que sem interrupções até 1987, quando a equipe fechou um contrato milionário com a Camel, outra empresa tabagista.

Shadow DN1

Um carro com o nome de “sombra” só poderia ter essa coloração. Desenvolvido inicialmente na América do Norte para provas da Can-Am, chegou à Fórmula 1 em 1973 e sempre teve um layout bonito, especialmente quando pilotado por Jackie Oliver na bela Montjuich.

Dale Earnhardt Sir. Chevy Lumina 1990

Esses carros da Nascar da década de 80 e início da de 90 são um verdadeiro T maiúsculo. Este então, o Chevrolet Lumina que o mítico Dale Earnhardt pilotava, era o suprassumo de beleza e da maldade, muitas vezes campeão.

Andrea Moda S921

Bem ao contrário da maioria apresentada aqui, o carro da Andrea Moda era bonito e… ponto final. Nada mais do que isso. Bem, na verdade, era menos do que isso, pois um carro que está entre o top-3 de pior da história e brigando com a Life Racing para ver quem é o pior no top-1 (isso mesmo que você leu) de pior equipe, não pode-se misturar com meros modelos que corriam pelas pistas. Ao menos gosto para o layout e mão leve para surrupiar dinheiro o Sr. Andrea Sassetti tinha.

Minardi M191

Foto de um carrinho de brinquedo que é igualzinho ao Minardi M191

Outra que costumava se arrastar pelo fim do grid, mas que teve sua época de “ouro” e permaneceu por anos na categoria. Tem meu total respeito e admiração, ainda mais quando incorporava a roupagem negra e amarela como em 1991, que o grande jogo Super Mônaco GP usou como inspiração (juntamente com a pintura da McLaren de época, claro).

Newman-Haas de 1996 a 2002

Em uma época que era fissurado pela Cart, este carro da Newman Haas sempre chamou minha atenção. Pilotado por alguns brasileiros como o grande Cristiano da Matta, brigou bastante pela ponta.

Tyrrell 012

Uma Tyrrell bem rápida, marcou mais ou menos a divisão de águas do sucesso para o fracasso. Durante a temporada de 1984, com uma jovial e veloz dupla de pilotos oriunda da Fórmula 3 Inglesa (Martin Brundle e especialmente Stefan Bellof), este carro foi um autêntico fora da lei – tanto que foram excluídos do campeonato por usarem uma esfera de chumbo dentro do tanque de combustível, que funcionava como lastro.

Sauber Mercedes C9

Diferente da pintura usual do modelo prateado, este preto foi pilotado por Jean-Louis Schlesser, Mauro Baldi e Jochen Mass no Mundial de Esporte Protótipo de 1987. Com um motor V8 da Mercedes e efeito solo, era um raio sinistro nas pistas – culpa do patrocínio da AEG Olympia (computadores e periféricos).

Para não ser chato, aí vai um vídeo onboard do Buddh International Circuit, palco do GP da Índia de 2011.

E com Vitaly Petrov numa Lotus-Renault preta do RFactor F1 2011.Só pra não perder o significado do título do post.

 

 

Hoje temos o feriado do dia das crianças.Eu vou mostrar os cinco pilotos mais jovens a pilotar um F1.

5-FERNANDO ALONSO (18 anos, 4 meses, 14 dias)


Dezembro de 1999. Como de costume, as equipes se reuniam para os últimos testes da temporada, já objetivando a próxima temporada. A Minardi, a equipe mais pobre da F1 na época sempre utilizou estes testes de final de ano para testar possíveis pilotos titulares para a temporada seguinte ou mesmo para dar oportunidades a novos talentos. E um destes talentos que testaria um Fórmula 1 em Jerez de La Frontera era um espanhol de 18 anos, baixinho e com cara de marrento. Seu nome era Fernando Alonso.

O teste de Alonso foi agendado por Adrian Campos, ex-piloto da F1 e empresário do jovem piloto, que havia sido campeão da Fórmula Nissan com 6 vitórias, 9 poles e 8 voltas mais rápidas. Uma das partes responsáveis pelo teste foi a Telefonica, patrocinadora de Alonso e da Minardi. Todos queriam saber como se portaria o piloto, uma das esperanças de um país que só possuía títulos no motociclismo. Um fator indicava que não daria para fazer muito: a chuva torrencial que caía sobre Jerez. Dificilmente Alonso impressionaria nessas condições, em um carro tão ruim.

O espanhol, no entanto, surpreendeu a todos. Dentre os seis novatos na pista, Alonso foi o mais rápido de todos, andando 3,5 segundos mais rápido que o segundo mais rápido entre os outros novatos. O ex-chefe da Minardi Cesare Fiorio deu o testemunho mais surpreendente: “Na primeira volta, no asfalto encharcado, ele freou no mesmo lugar que Barrichello, que andava com a Ferrari. Tive de chamá-lo imediatamente para os boxes”, contou Fiorio. Alonso perguntou qual era o problema. ”Nenhum, mas se você continuar assim, vai arrumar um grande acidente. Eu mandei você ir devagar!” respondeu Fiorio. E Alonso rebateu: “Mas eu estou devagar…”

4-SEBASTIAN VETTEL (18 anos, 2 meses, 24 dias)


Em setembro de 2005, a Williams anunciou que daria um teste ao campeão da Fórmula BMW ADAC do ano anterior, um moleque cabeçudo e com cara de tonto chamado Sebastian Vettel. Apesar da aparência estranha, Vettel era considerado alguém que chegaria à Fórmula 1 em questão de alguns poucos anos. Sua performance na Fórmula BMW havia sido avassaladora: 18 vitórias, 14 poles-positions e 20 pódios em 20 corridas. Na Fórmula 3, vinha liderando o campeonato de estreantes e estava entre os seis primeiros no campeonato. Como ignorar um cara assim?

Vettel ganhou o teste por intermédio da BMW, fornecedora de motores da equipe de Frank Williams e promotora do campeonato vencido por ele em 2004. E assim o teste aconteceu. Ele foi a Jerez para testar o Williams FW27 no dia 27 de setembro de 2005. O tempo estava bom e o alemão conseguiu dar 25 voltas. A melhor foi 1m21s364, 3s4 mais lenta que a do titular Mark Webber e 2s1 mais lenta que a do test-driver Nico Rosberg. Para alguém que estava no comecinho da carreira ainda, nada mal.

3-ALEXANDER ROSSI (18 anos, 2 meses, 6 dias)


A BMW é mesmo muito generosa. Antes de largar todo mundo na mão no final do ano passado, a montadora de Bayern mantinha um polpudo programa de incentivo e patrocínio a pilotos germânicos e não-germânicos com algum futuro. Os melhores eram chamados para fazer uns dias de testes com sua equipe na Fórmula 1, projeto existente desde os tempos da Williams. É evidente que os alemães receberam uma atenção bem maior, mas um entre os que não nasceram na terra de Schumacher se destacou exatamente pela pouca idade. Este é o americano Alexander Rossi.

Rossi não é o primeiro moleque a testar um carro da BMW. Na verdade, vários dos que testaram poderiam estar aqui nesse ranking perfeitamente: Christian Vietoris, Marco Holzer, Esteban Gutierrez, Phillip Eng e por aí vai. Mas Alexander é o mais novo deles. E um dos mais espetaculares. Ele chamou a atenção da BMW após vencer, com extrema folga, a Fórmula BMW das Américas em 2008. Foram 10 vitórias, 9 poles-positions e 12 pódios em 17 etapas. Não foi tão espetacular como Vettel, mas ainda assim impressionou muito.

No momento em que a BMW Sauber anunciou o teste com Rossi e com o mexicano Gutierrez, já se sabia que a montadora não permaneceria na Fórmula 1 em 2010. O teste foi dado como parte do protocolo a ser cumprido: se ganhou a Fórmula BMW, merece o teste. Os dois jovens pilotos da América do Norte foram a Jerez para participar da sessão de testes entre os dias 1 e 3 de dezembro de 2009. Alexander Rossi andou apenas no primeiro dia, deu 82 voltas e ficou com o sétimo melhor tempo, 1m20s227. Vale notar que todos os 12 pilotos que estavam na pista nunca haviam feito uma corrida de Fórmula 1. Porém, Rossi era um dos mais inexperientes. Um desempenho razoável de um cara que pretende erguer o nome dos EUA nos pódios da Fórmula 1 do futuro.

2-NICO ROSBERG (17 anos, 5 meses, 6 dias)


Antes de Nabil Jeffri, Nico Rosberg havia sido o único piloto da história a andar em um carro de Fórmula 1 com menos de 18 anos de idade. No Brasil, Nico não poderia abrir uma empresa, se candidatar a vereador, dirigir ou ir preso e também não seria obrigado a votar. No entanto, poderia esfregar na cara dos colegas de escola que já havia andado em um carro de Fórmula 1. Frank Williams, que gosta de encontrar pilotos jovens e talentosos para contratá-los sem ter de pagar muito, deu uma oportunidade ao filho de Keke Rosberg, campeão de 1982 pela mesma equipe, para andar em seu FW24.

O teste foi realizado no dia 3 de dezembro de 2002 no circuito de Barcelona. Rosberg, com 17 anos e cara de menininha, participaria do teste junto com outros 11 pilotos. Um deles,o francês Olivier Panis, era quase 19 anos mais velho do que ele. Assim como Vettel e Rossi, Nico Rosberg ganhou o teste por intermédio da BMW. Vale lembrar que ele havia sido campeão da Fórmula BMW ADAC naquele mesmo ano. O que mais chamava a atenção, no entanto, era o sobrenome. Ser filho do Keke é algo a ser sempre relevado.

Rosberg fez 38 voltas e conseguiu agradar a muitos. Seu tempo de 1m21s069 era 2s8 mais lento do que o de Juan Pablo Montoya e apenas 1s6 pior que o do test-driver Marc Gené. O alemãozinho podia até se dar ao luxo de dizer que havia superado um outro piloto com o mesmo carro. Dirk Müller, piloto da BMW no ETCC, também havia sido convidado para testar e foi seis décimos mais lento do que Rosberg. Por mais que eu não goste do atual companheiro de Schumacher na Mercedes, reconheço que a genética funcionou.

1-NABIL JEFFRI(por volta de 16 anos e 10 meses)

Em 2010,a Lotus convidou o malaio Nabil Jeffri para entrar na história.Jeffri pilotou um Lotus T127 no aeroporto de Duxford.O teste era apenas para fazer testes aerodinâmicos,mas para Jeffri foi talvez como realizar um sonho.Jeffri era uma sensação malaia nos karts,mas a ida para os monopostos ano passado foi bastante díficil para o pequeno prodígio.

A história é bem pouco conhecida,mas já está marcado para sempre na lista de recordes na F1.Tomara que ele não tenha sido ruim como o outro malaio chamado Mohamed Fairuz Fauzy.

Feliz dia das crianças!

Hoje em dia os patrocinadores tem feito parte da vida automobilistica.A Red Bull patrocina várias equipes de várias categorias.

São a F1,NASCAR,F-3 Britânica,World Series,Truck Series,Stock Car e um monte de outras categorias.Até na Indy ela já esteve,como a extinta Red Bull Cheever.

A Red Bull na NASCAR Sprint Cup

Na NASCAR,a Red Bull Racing Team disse que já vai dar adeus ano que vem,já que os resultados não estão sendo convincentes.Os pilotos eram Brian Vickers e Scott Speed em 2010.Speed já foi pro olho da rua e Vickers ficou com um derrame.Chamaram um bocado de gente:Matias Ekstrom e Cole Whitt se deram melhor,mas não levaram a vaga como piloto de 2011.Ekstrom voltou para a DTM e Whitt está na Truck Series na equipe da própria Red Bull.Com Vickers de volta e Kasey Kahne como novo piloto podia-se esperar resultados bons,mas eles não vieram.

O Futuro é Agora: Whitt Lança Para Pontos NASCAR Truck chumbo

Whitt pilotando a Red Bull da Truck Series

Na Fórmula 1 já é aquela coisa que você já sabe.Na Stock Car,a sua equipe conta com Cacá Bueno(o filho do Galvão) e Daniel Serra(o filho do grande Chico Serra).Os dois pilotos são bons,mas vivem dando umas vaciladas ali e aqui e acabaram por deixar Thiago Camilo ficar na frente no campeonato.

A Red Bull na Stock Car

Não vou ficar falando só da Red Bull não.Existe também a Escuderia Telmex.A Escuderia Telmex gosta do automobilismo.As categorias em que está presente são a American Le Mans Series,Rolex Sport Car Series,GP2,F1,NASCAR Corona Series e etc.

A Escuderia Telmex na ALMS

Na ALMS(a American Le Mans Series),A Ganassi/Telmex domina assim como na Rolex Sports Car Series.Com Memo Rojas e Scott Pruett a equipe é sempre uma favorita a ganhar as etapas das categorias.Como a equipe é mexicana.Ela sempre dá uma força aos pilotos mexicanos.Entre eles,Esteban Gutierrez e Sergio Perez.

A Escuderia Telmex na GP2…

na F1,lá na asa dianteira…

e na Corona Series.

Outra que gosta de estar em todas é a Lotus.São a F1,GP2,F-Indy,GP3 e ainda quer mais.Na Fórmula 1 já é aquilo que você já sabe.Na GP2,a Lotus tem a Lotus-ART e a Caterham Team Air Asia.Na Indy,a Lotus patrocina Tony Kanaan,E.J. Viso,Takuma Sato e todo o resto da equipe KV Racing.

A Lotus na Indy…

…e na GP2

Na GP2,a Lotus patrocina a Lotus-ART que tem como pilotos Jules Bianchi e Esteban Gutierrez.Não é só a Lotus-ART não,a Lotus também tem a Team Air Asia que conta com Davide Valsecchi e Luiz Razia,ambos são pilotos de teste da Lotus da F1.

Tuíter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Calendário

dezembro 2017
D S T Q Q S S
« maio    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 19 outros seguidores