You are currently browsing the tag archive for the ‘mclaren’ tag.

Lewis Hamilton, McLaren, 2012 Monaco Formula 1 Grand Prix, Formula 1

Lewis Hamilton e uma Sauber. Mas os ferraristas não deixam de aparecer ali no prédio próximo a curva Loew’s .

Anúncios

Sem assunto. Apresento um diálogo de uma discussão feia entre Ayrton Senna e Eddie Irvine. Aconteceu depois do GP do Japão de 1993, em 24 de Outubro em Suzuka. Prost já havia anunciado (depois de assegurar o título em Estoril) que ia se aposentar no fim da temporada, Senna já havia anunciado que ia para a Williams, para ser companheiro do Damon Hill. Um jovem Eddie Irvine fazia sua estréia de Jordan Hart 1035 V10 com Barrichello como companheiro de equipe, em uma pista que o irlandês conhecia muito bem, graças as suas duas temporadas anteriores, competindo no Campeonato Japonês de F3000 pela Cerumo-Cosmo Oil.

Irvine correndo pela F3000 Japonesa

Eddie havia classificado sua Jordan em oitavo, e pularia para quinto na largada, depois de colocar duas rodas na grama, por fora, para completar a manobra. Mesmo assim, ele foi rápidamente ultrapassado de volta por Schumi na Benetton (que teve uma largada ruim) e Damon Hill, na Williams. A briga na ponta era de Senna e Prost, continuando assim na primeira parada de box, e sob a chuva que começou a cair.

Ayrton Senna vencendo em Suzuka/1993

Basicamente, o “episódio” foi que Senna brigava com Prost pela ponta, e chegou para colocar uma volta em Irvine e Hill (que brigavam pela 5ª posição). Hill estava de slicks na pista razoávelmente molhada, e Senna com pneus de chuva. Senna passou Irvine, e estava sendo “cuidadoso” para passar Hill, pois este escorregava por todo lado.

Irvine, que agora estava uma volta atrás, resolveu “tirar a volta” passando Senna na entrada das curvas Degner, e o fez, irritando Senna. Mais tarde, Irvine diria que a culpa de tudo que aconteceu era de Damon Hill (??). Além disso, há três voltas do final, Irvine não hesitou em “empurrar” Derek Warwick na Footwork para a brita na chicane e lhe tomar o sexto lugar, tornando-se o primeiro estreante a marcar pontos em seu primeiro GP desde Jean Alesi. Senna venceu, seguido de Prost, Hakkinen, Hill, Rubinho e Irvine, os únicos seis na mesma volta, e os últimos dois registrando o melhor resultado da Jordan na temporada. Penúltima vitória de Senna, de número 40, e número 103 da McLaren, empatando-a com a Ferrari, significativo na época.

Eddie Irvine acelerando com seu Jordan na pista de Suzuka

O diálogo que se seguiu, segundo os vários rumores e sites na internet descrevendo o acontecido, foi gravado por um “figurante” que preferiu não se identificar. Dizem que o estreante Irvine estava sentado sozinho em uma mesa na área reservada da Jordan após a corrida, onde também se encontravam Rubinho Barrichello, o gerente comercial e outros membros da equipe, todos assistindo exatamente ao replay do “incidente”. De repente, a porta se abre e Senna entra, com Norman Howell (diretor de comunicações da McLaren) e Giorgio Ascanelli (engenheiro de Senna). Senna procura por Irvine, mas parece não encontrá-lo (ou não reconhecê-lo). O próprio Eddie levanta a mão, chamando a atenção de Senna, que se encaminha até ele.

O incidente: Senna e Irvine dividindo a Degnes Curve

Irvine: “ Hey.”
Senna: “Que m**** você acha está fazendo ?”
Irvine: “ Eu estava correndo .”
Senna: “ Você estava correndo ? Você conhece a regra que você tem que deixar os líderes passarem quando você é um retardatário ?”
Irvine: “Se você estivesse indo rápido o bastante, não haveria problema.”
Senna: “Eu te passei ! E você saiu da pista três vezes na minha frente, no mesmo lugar, como um fuc**** idiot (isso não tem tradução boa o bastante), onde havia óleo. E você estava jogando pedras e coisas na minha frente por três voltas. Quando te passei, você viu que eu estava na sua frente. E quando eu cheguei no Damon, ele estava de slicks e tendo dificuldades, e você deveria ter ficado atrás de mim. Você correu um risco muito grande, de me tirar da corrida.”
Irvine: “Eu te coloquei em algum perigo ?”
Senna: “Você não me colocou em perigo ?”
Irvine: “Eu encostei em você ? Eu encostei em você alguma vez ?”
Senna: “Não, mas você chegou à isso (gesticulando, polegar e indicador juntos) de encostar em mim, e eu era o fuc**** líder (berrando), eu era o fuc**** líder !”
Irvine: “Se não encostou, tanto faz estar à uma milha de distancia (“A miss is as good as a mile”).”
Senna: “Vou te dizer uma coisa. Se você não se comportar apropriadamente no próximo evento, é melhor você repensar o que faz. Eu te garanto isso.”

Irvine: “Os comissários disseram que não houve problema, não houve nada de errado.”
Senna: “Ah, é ? Espere até a Austrália. Espere até a Austrália, quando os comissários falarem com você. Aí você me diz se eles dizem isso.”
Irvine: “Hey, eu estou aí para fazer o melhor para mim.”
Senna: “Isso não é correto. Você quer ir bem. Eu entendo, pois já fui assim. Eu entendo. Mas é muito anti-profissional, se você é um retardatário, e está uma volta atrás…”
Irvine (interrompendo): “Mas eu teria te seguido se você passasse o Hill.”
Senna: “…você deveria deixar o líder passar…”
Irvine (interromendo novamente): “Eu entendo perfeitamente.”
Senna (ele agora interrompendo): “…e não voltar e fazer as coisas que você fez. Você quase bateu no Hill, na minha frente, três vezes, eu ví, e eu podia ter “coletado” você e ele como resultado, e essa não é a maneira de…”

Irvine (interrompendo e gritando agora): “Mas eu estou correndo ! Estou correndo ! Você só aconteceu de…”
Senna (interrompendo e berrando): “ Você não estava correndo ! Você estava guiando como um fuc****idiota. Você não é um piloto de corridas – você é um fuc**** idiota !”
Irvine: “ Você fala, você fala. Você estava no lugar errado, na hora errada.”
Senna: “ Eu estava no lugar errado, na hora errada ?”
Irvine: “Sim. Eu estava disputando com o Hill.”
Senna: “Sério ? Sério ? Me diz uma coisa. Quem deve julgar: você ou o líder da prova que vem vindo para te colocar uma volta ?”
Irvine: “ O líder da prova.”
Senna: “Então o que você fez ?”
Irvine: “ Você estava muito devagar, e eu tinha que passar você para tentar chegar no Hill.”
Senna: “Sério ? Como eu estava colocando uma volta em você se eu estava muito devagar ?”
Irvine: “Chuva. Porquê de slicks você estava mais rápido que eu, mas com pneus de chuva você não estava.”
Senna: “Sério ? Sério ? Como que eu te passei com pneus de chuva, então ?”
Irvine: “ Ahn ?”
Senna: “Como que eu te passei com pneus de chuva, então ?”
Irvine: “Eu não lembro disso. Na realidade, não lembro da corrida.”
Senna: “Exato, porque você não é competente o bastante para lembrar. Funciona assim, você sabe.”
Irvine: “Tudo bem, tudo bem, você pensa assim.”
Senna: “Tenha cuidado, cara.”
Irvine: “Vou ter, e vou ficar de olho em você.”
Senna: “Você vai ter problemas não só comigo, mas com várias outras pessoas, e também com a FIA.”
Irvine (sarcástico): “ É ?”
Senna: “Pode apostar.”
Irvine (rindo): “ É ? Bom.”
Senna: “ É ? Bom saber disso.”
Irvine: “Te vejo na pista.”
Senna (agressivo): “É ? Bom saber disso.”
Irvine: “Te vejo na pista.”
Senna faz uma meia volta, dá alguns passos e parece que vai embora quando solta um “aaahhh” alto e vira, anda de volta para o Irvine e lhe dá um soco, de esquerda, na parte direita da cabeça de Irvine – que se desequilibra e cai no chão.
Irvine (berrando): “Processo !”
Senna (berrando enquanto é colocado para fora): “Você precisa aprender a respeitar onde voce está indo errado.”

Com certeza, não é o melhor exemplo para os jovens pilotos, mas Senna deu mais exemplos ótimos que ruins, logo não deve ser julgado apenas por esse descontrole. Mas até que deu para extravasar a raiva legal.

Hoje de manhã, com umas olheiras do caralho. Fui na padaria comprar pão e o jornal 10 Minutos. Compro o pão e pago 25 centavos para comprar o jornal. No caminho, costumo folhear o jornal e ler a seção de esportes. Olho então e vejo a foto de Felipe Massa e as letras em negrito, Felipe Massa vai ser o primeiro a testar o Ferrari MP4/27. Credo! A Ferrari e a McLaren se fundiram e criaram um Ferrari MP4/27!

Imediatamente percebo que é só um otário que escreveu errado a manchete no jornal. Para se ter uma idéia o quanto esse jornal é vagabundo, eu li uma manchete onde estava escrito “clique aqui” na manchete. Tomare a Ferrari do ano que vem não se chame MP4/27.

Normalmente eu não faria uma retrospectiva. Não sou dessas coisas. Apesar de adorar ver uma retrospectiva na TV Globo ou blog do Bandeira Verde. Vou dizer porque não gosto de fazer uma retrospectiva. Dá muito trabalho e eu teria de fazer um texto longuíssimo. Então vou aproveitar que essa é a última semana de 2011, para usar esses últimos 5 dias para fazer uma retrospectiva que usará esses cinco dias inteiros. Hoje falaremos das 12 equipes que se aventuraram durante essas 19 etapas de 2011.

Para melhorar mais, vou dar saldos para cada equipe. Veja os saldos que vou dar:

  • Saldo bastante positivo
  • Saldo positivo
  • Saldo mais ou menos
  • Saldo negativo
  • Saldo bastante negativo

Red Bull Racing

Mark Webber Sebastian Vettel of Germany and Red Bull Racing leads team mate Mark Webber of Australia and Red Bull Racing early in the Brazilian Formula One Grand Prix at the Autodromo Jose Carlos Pace on November 27, 2011 in Sao Paulo, Brazil.

A Red Bull realmente me surpreendeu em 2011. Esperava um campeonato disputado, mas apenas vi o domínio espetacular do pequeno alemão de Heppenheim. O carro não era lá essas coisas em retas, mas era o melhor nas curvas. Isso ficou bem claro na Índia com Vettel e Webber andando mal no primeiro setor, mas o mais rápido num segundo e terceiro setor dominado por curvas.

Vettel dominou, isso ficou bem claro. Quanto ao Webber, apenas foi um coadjuvante. No final, um saldo bastante positivo para a equipe das latinhas.

Vodafone McLaren Mercedes

 

Em 2011, a McLaren claramente foi a segunda melhor equipe de 2011. Apesar da equipe ser a segunda melhor, sempre quis dar uma beliscadinha ali na supremacia da Red Bull. Apesar de vários achaream que a dupla Hamilton-Button era a melhor da F1 atual. Essa dupla foi a mais diferente dessa temporada.

Hamilton era agressivo (até demais) e impulsivo. Já Button é um Elio de Angelis da atualidade, gentleman, estratégico e agressivo na hora certa. A única coisa igual nessa dupla foi que eles venceram 3 corridas cada. Saldo positivo e segunda melhor equipe com sobras em 2011 para a equipe de Woking.

Scuderia Ferrari

A equipe que deu inspiração ao nome desse blog não foi páreo para a McLaren e para a Red Bull. O carro foi pior do que o de 2010 e o de 2009 juntos. Pelo menos levaram uma vitória para casa em Silverstone após a McLaren e a Red Bull fazerem suas trapalhadas nos boxes. Na foto, a cena mais comum de 2011: Alonso na frente de Massa.

Massa sofreu com vários problemas e com a pressão imposta por idiotas que acham que brasileiro tem ganhar em todas. Alonso foi melhor, mas não foi o suficiente para parar a McLaren e Red Bull. Saldo negativo para a equipe de Maranello.

Mercedes GP Petronas F1 Team

A Mercedes novamente não surpreendeu como dizia em meados do início de 2010. Esse ano ficou ficou disputando posições com Forces India e Saubers. Mas esse ano foi pior do que de 2010. Schumacher não pode fazer muita coisa, apesar de fazer belas corridas de recuperação como na Bélgica. Rosberg novamente foi rápido, mas não o suficiente. Rosberg sempre esteve dando trabalho principalmente para Massa (na Alemanha, Massa demorou mais de 20 voltas para fazer a ultrapassar) .

Quarto lugar no campeonato com sobras. Mas mesmo assim, saldo negativo para a equipe que usa pasta de dente na lateral do carro.

Lotus Renault GP

A Lotus Renault tinha tudo para ser a quarta melhor equipe de 2011, mas declinou do segundo semestre pra cá. E ainda por cima, quase perdeu o posto de quinta melhor equipe para a Force India. A Lotus preta escapou por 3 pontos da Force India de Lego. A equipe começou 2011 com a dupla Kubica-Petrov, mas o acidente de Kubica fez com que a dupla mudasse para Heidfeld-Petrov. Mas Heidfeld andou mal e a dupla mudou-se para B.Senna-Petrov.

Bruno não andou mal no começo, mas declinou da Itália pra cá. Das duplas da Lotus Renault em 2011, apenas Petrov conseguiu de manter em todas as duplas em 2011. Saldo mais ou menos para a Lotus preta e dourada.

AT&T Williams

A Williams foi a maior decepção de 2011. Barrichello não conseguiu fazer milagre com a sua Williams e Maldonado tampouco. Barrichello salvou a equipe ao marcar 4 pontos (2 em Montecarlo e 2 em Montreal) . Maldonado conseguiu marcar 1 ponto em Spa, mas foi o segundo pior estreante com sobras.

No final, a Williams foi melhor só que as equipes nanicas que chamamos de Caterham, Marussia e HRT. Saldo bastante negativo para a equipe de Sir Frank.

Force India Formula One Team

A Force India conseguiu de vez ser a sexta melhor equipe da F1. E não conseguiu ser mehor por 3 pontos. Após não conseguir a sexta posição ano passado por 1 ponto, será que ano que vem a equipe não vai conseguir a quarta posição por 2 pontos e por aí vai. De olho na Force India ano que vem digo eu. Sutil começou o ano levando surra de Di Resta, mas depois mostrou quem é que manda naquela equipe. Quanto ao Di Resta, brigou o ano todo com Sergio Perez como o melhor rookie do ano e se saiu melhor.

Saldo bastante positivo para a equipe do Rio Ganges.

Sauber F1 Team

A Sauber tinha tudo para brigar duro com a Williams e Force India pelo sexto posto no campeonato. Comuçou o ano da melhor forma possível, mas viu a Force India evoluir e fazer uma ultrapassagem facílima. Restou a equipe de Peter Sauber brigar com a Toro Rosso pela sétima posição e usou a falta de retas longas de Interlagos para garantir a sétima posição sobre a rival taurina e paupérrima. Kobayashi não surpreendeu muito esse ano. Perez deu um susto ao bater de lado na Chicane do Porto. Voltou para o Canadá, mas não se sentiu bem e deu lugar a Pedro de la Rosa fazer o se sempre. Um café com leite normal do espanhol.

Eu não sei qual saldo eu dou, então eu vou dar um saldo mais ou menos para a equipe de Peter Sauber.

Scuderia Toro Rosso

A Toro Rosso evoluiu de 2010 para cá. A prima paupérrima da Red Bull era ao contrário da Red Bull, a mais rápida nas retas e não ser muito rápido nas curvas. Alguersuari foi um piloto bastante consistente durante o campeonato e Buemi sempre teve o azar do seu lado. Sempre esteve brigando com Force India e Sauber e perdeu para as duas, sendo que perdeu para a Sauber por 3 pontos.

Saldo mais ou menos para equipe prima da Red Bull, só que a Toro Rosso tem menos dinheiro.

Team Lotus

A Lotus esverdeada foi junto com a Force India, a que mais evoluiu de 2010 para 2011. Sempre esteve alcançando grandes feitos como ir a Q2 em algumas corridas com Kovalainen que foi um sinal de superação em 2011. Trulli superou seus problemas com os problemas hidraulicos em seu carro, mas a sorte não sorriu para o pescarense. E Trulli não correu em Nurburgring por problemas no seu contrato e foi substituido por Karun Chandhok. Chandhok reviveu Yuji Ide e não fez nada de relevante a não ser ficar rodando na pista e levar uma volta das duas HRT.

Saldo positivo para a Lotus esverdeada.

Hispania Racing Team F1 Team

Enfim, a HRT. É talvez a equipe mais simpática do fundão. Fez o de sempre que é ficar brigando com a Marussia pelo posto de décima primeira melhor equipe. A HRT começou com a dupla Liuzzi-Karthikeyan. Com um carro ruim, a dupla não se classificou para o GP da Austrália. Mas depois melhorou e nunca mais não se classificou. Karthikeyan foi sacado da equipe em Valência e Daniel Ricciardo entrou em seu lugar. Ricciardo andou muito bem durante o tempo em que andou pela HRT. Na Índia, Liuzzi foi trocado por Karthikeyan apenas por causa do marketing que conseguiria com um indiano no primeiro GP da Índia da F1.

Saldo mais ou menos para equipe mais adorada desse humilde blog.

Marussia Virgin Racing

A pior equipe da F1. A equipe tinha esperança de ter um carro bom com seu carro feito no computador, mas as esperanças foram aniquiladas com o pior carro de 2011. Glock parecia estar deprimido pro estar num carro tão ruim e não conseguiu fazer milagre com o MVR02. D’Ambrosio começou bem o ano, mas declinou desde quando eu falei que ele era um piloto que tinha futuro. D’Ambrosio recebeu o prêmio de pior rookie de 2011.

Saldo bastante negativo para a equipe da aeromoça Richard Branson.

Veja o ranking de saldos:

Saldo bastante positivo: Red Bull e Force India.

Saldo positivo: McLaren e Team Lotus.

Saldo mais ou menos: Lotus Renault, Toro Rosso, HRT e Sauber.

Saldo negativo: Ferrari e Mercedes.

Saldo bastante negativo: Williams e Marussia Virgin.

Uma coisa eu percebi nesse post: Toro Rosso significa Red Bull em italiano e Red Bull significa Touro Vermelho em inglês (dessa última eu já sabia) .

O MP4-22 junto ao Ferrari F2007, foi o carro dominante da temporada de 2007. O carro, uma boa evolução de seu antecessor, o mal sucedido MP4-21, apresentava diversas mudanças aerodinâmicas, como nas asas dianteiras que mostravam um inovador “arco”, e que virou uma certa tendência nos anos seguintes.

 

 

O carro se mostrou bastante consistente nos pontos, assim como um carro um tanto confiável, sem quebras mecânicas nas suas primeiras 15 corridas, um ótimo número. Guiado pelo estreante Lewis Hamilton, e o atual bi campeão Fernando Alonso, o carro nunca saía da zona de pontuação, e com tal constância, a McLaren brigava pelo título com a Ferrari.

 

No entanto, a McLaren foi pega num grande escândalo de espionagem envolvendo a Ferrari. Um funcionário do time de Woking havia comprado dados secretos sobre o modelo da Ferrari, e com resultado deste trama, a equipe se viu prejudicada, e além de pagar uma bagatela em dinheiro, foi desclassificada do Mundial de Construtores.
Porém, Lewis Hamilton vinha fazendo de sua temporada de estreia, uma das melhores já vistas por muitos, chegando líder nas corridas finais, quando seu reinado começou a cair. O inglês perderia seu título no GP do Brasil, quando só dependia de seu resultado para ser campeão, e logo nas primeiras voltas, ficava para trás, com problemas na largada. Fernando Alonso não conseguiu muito, e o vencedor do campeonato foi uma grande zebra, Kimi Raikkonen, o menos cotado para o título.

 

Dados:

 

Equipe: McLaren

 

Designers: Pat Fry (Chefe de engenharia)
——————————————
Dados técnicos:

 

Chassis: Moldado em fibra de carbono e alumínio, monocoque

 

Suspensão: Feita de fibra de carbono e alumínio, sistema push rod, independente (suspensões dianteira e traseira)

 

Motor: Mercedes Benz FO 108T 2.4 litros, V8, aspirado naturalmente, montado longitudinalmente

 

Transmissão: McLaren, 7 velocidades e uma reversa (marcha ré), semi automática, sequencial

 

Combustível: Mobil

 

Pneus: Bridgstone
——————-
Pilotos:

 

1 Fernando Alonso

 

2 Lewis Hamilton
——————-
Pontos: Desqualificada

 

Corridas: 17

 

Vitórias: 8

 

Poles: 8

 

Voltas mais rápidas: 5

 

Posição no Mundial de Construtores: Desqualificada

Veja fotos de carros de F1 patrocinados por marcas de cervejas:

Belle-Vue na March em 77

Löwenbräu na numa McLaren em 78

Michelob no carro de Keke Rosberg em 79

Skol e Pilsen na Fittipaldi-Copersucar

Warsteirner na ARROWS

Guiness no carro de Derek Daly em 1981

Labbats na Williams em 1990

Kronenbourg na Larrousse em 1994

Tourtel na Larrousse em 1994

Bitborger na Benetton em 1995

Kaiser na Forti Corse em 1995

Veltins na Williams em 1999

Beck’s na Jaguar Racing

Budweiser na Williams em 2004 e 2006

Kingfisher na Force India

Red Bull na Red Bull Racing e na Scuderia Toro Rosso

Dessa vocês já sabiam de longe.

Itaipava e TNT na Brawn GP no Brasil em 2009

Valeu!

Nesses tempos difíceis com todo mundo querendo comprar roupas e presentes pro Natal e o possível apocalipse de 21/12/2012. Eu vou ficar fazendo uns especiais bestas aqui neste blog deste que vos fala. Hoje: fotos de carros de equipes que nunca correram. Nos parênteses, o ano em que a equipe tentou entrar na F1.

DAMS F1 (1996)

A equipe não deu certo por ter um motor fraco (o Cosworth que se encontra num HRT e numa Marussia) , um caixa de câmbio ruim e pilotos também ruins (Erik Comas e Jan Lammers) .

USF1 (2010)

Pode acreditar, esse é o carro (ou pelo menos o bico que a equipe fez) da USF1. A equipe não tinha dinheiro apesar de ter um patrocínio do YouTube. A equipe chegou a até anunciar José Maria Lopez como piloto só que faliu pouco tempo depois.

Dome F1 (1997)

A equipe não deu certo porque o carro era bastante problemático. Tinha rachaduras ali e vazamentos de óleo aqui. E os patrocinadores não ficaram muito satisfeitos com isso e juntaram suas malinhas e foram embora. E a equipe faliu.

Dart/Phoenix (2002)

Um Reject team. A equipe tinha comprado a Prost GP. O carro seria um Prost de 2002, um motor Hart de 1999, câmbio da ARROWS e os pilotos seriam Gaston Mazzacane e Tarso Marques. A equipe até daria certo se não fosse protestos da Minardi pedindo que a Dart/Phoenix não participasse da temporada de 2002. E assim acabou a Dart/Phoenix.

Bravo GP (1993)

A Bravo GP tinha comprado a Andrea Moda e contaria com Jordi Gené e Pedro de la Rosa com pilotos e Nicola Larini e Luca Badoer como test-drivers. O carro era baseado no Andrea Moda S921, mas o projeto faliu após um cara aí morrer de câncer.

Asiatech F1 (2002, 2004)

Uma maquete em escala reduzida daquilo que seria seu primeiro carro, o A01, foi apresentada à mídia no final de 2002 como o esboço do carro que viria a correr em 2004.  A equipe anunciou que a maior inovação estaria no câmbio de sete marchas, sabe-se lá qual. Depois a Asiatech faliu.

First F1 (1989)

O carro falhou miseravelmente no crash-test. A única vez que o carro foi para a pista foi no Bolonha Motorshow de 1900 e alguma coisa. Gabriele Tarquini foi o único a pilotar o carro. A pintura era boa, mas o carro era péssimo.

Ekstrom (1986, 1987)

É claro que uma equipe comandada por uma mulher não ia dar certo. Cecilia Ekstrom (a mãe de Matias Ekstrom) tentou por duas vezes colocar sua equipe para correr, mas não foi levada a sério e sua equipe Ekstrom faliu.

Stefan GP (2010, 2011)

Dessa vocês já sabem. Um sérvio comprou o espólio da Toyota tentou entrar em 2010, mas não conseguiu. Tentou de novo em 2011, mas também não conseguiu, mas ele ainda não desistiu.

Prodrive F1 (1995, 1998, 1999, 2001, 2006, 2008, 2009, 2010, 2011)

A Prodrive já tentou correr um milhão de vezes. Mas sempre acontece alguma coisa para a Prodrive não conseguir correr na F1. A história é muito longa e por isso deixo a história dessa equipe para um outro dia.

McLambo (é apenas uma historieta da McLaren)

No final de 93, a McLaren estava com parcos motores Ford e decidiu botar um novo motor. Fez testes já com o nome McLambo com um motor Lamborghini e animou Senna e Hakkinen. Com o motor Lamborghini, Senna foi 1,4 segundos mais rápido do que a McLaren com os motores Ford. Mas a McLaren (ou McLambo, sei lá) acertou com a Peugeot (!) . E a Lamborghini acertou com a Larrousse. A Chrysler ficou tão desapontada com a McLaren que vendeu a Lamborghini para um grupo indonésio chamado Megatech. E a Larrousse teve de se contentar com os motores Ford utilizados pela McLaren em 1993. Os resultados da McLaren com a Peugeot foram pífios e a McLaren acertou com a Mercedes em 1996.

Sebastian Vettel igualou ao recorde de pole positions que eram de Nigel Mansell em 1992. Tudo isso é graças ao ótimo Red Bull RB7 que anda dominando a temporada de 2011. Veja outros carros que eram dominadores de sua respectiva temporada.

5-Mercedes-Benz W196 (1954 e 1955)

Esse carro é bem antigo. O primeiro da Mercedes. Deu 8 vitórias e 2 títulos para Juan Manuel Fangio. A pintura era prateada com o número e o logo da Mercedes. Não tenho muita coisa a falar desse carro já que ainda não existia o campeonato de construtores, mas você já sabe que esse carro foi o dominador de 1954 e 1955 nas mãos de Fangio e Moss.

4-Ferrari F2004 (2004 e parte de 2005)

Carro foi criado pelo gênio Rory Byrne. O carro deu 15 vitórias a Ferrari, sendo que 13 foram de M.Schumacher e 2 foram de Barrichello. A superioridade era tão grande que Schumacher conseguiu o título com 4 GPs de antecedência. Com o título garantido, só faltava o vice de Rubinho, e ele veio na China com 2 GPs de antecedência. No ano de 2005, o Ferrari F2005 ainda não tava pronto e o F2004 foi utillizado, mas numa versão M. Barrichello conseguiu um segundo na Austrália e Schumacher conseguiu um sétimo na Malásia. No total, foram 262 pontos em 2004 e 10 pontos em 2005. Mais uma obra-prima de Rory Byrne.

3-Lotus 79 (1978 e 1979)

Já andei falando de  Colin Chapman a algum tempo. E ele foi realmente o maior gênio que a F1 já teve. Ele criou o conseito do carro-asa. E também foi ele que criou o Lotus 79, um dos melhores carros que a F1 já teve. O modelo rendeu em 78: 8 vitórias (seis com Mario Andretti e duas com Ronnie Peterson) , um título para Mario Andretti, o vice-campeonato para Ronnie Peterson,12 poles positions (8 com Andretti,3 com Peterson e 1 com Jean-Pierre Jarier) , 14 pódios e o campeonato de construtores. Em 79, o carro foi muito ruim em comparação com 78.

2-Williams FW14B

Vocês devem estar pensando que esse carro merecia estar na liderança desse Five Top, mas não, outro carro é melhor do que ele. Esse carro deu ao Nigel Mansell seu primeiro e último título em 1992. O Williams FW14B foi projetado por Adrian Newey e foi dominante em todo o ano de 1992. Foram 10 vitórias (nove de Mansell e uma de Patrese) , 15 pole-positions (14 de Mansell e 1 de Patrese) , 11 voltas mais rápidas, o título de Mansell, o vice de Patrese, 21 pódios e 164 pontos no campeonato de construtores. Ufa… E ainda pra terminar, a pintura amarela, azul e branca é muito linda!

1-McLaren MP4/4 (1988)

Esse sim, merecia o prêmio de “o melhor carro da F1” . Veja as estatísticas e tente achar um outro carro melhor:

  • Vitórias: 15 (Senna 8 e Prost 7) em 16 GP’s (93,75%)
  • Pole-positions: 15 (Senna 13 e Prost 2) em 16 GP’s (93,75%)
  • Senna e Prost ocuparam juntos a primeira fila do Grid de largada em 12 ocasiões (75%)
  • Melhores voltas: 10 (Prost 8 e Senna 2) em 16 GP’s (62,5%)
  • Das 32 provas que o MP4-4 fez, terminou 28 (87,5%)
  • A McLaren conseguiu 199 pontos dos 240 possíveis (82,92%); todos os pontos das equipes restantes (201) superavam os da McLaren por apenas 2 pontos.
  • Conseguiu 10 dobradinhas no pódio em 16 possíveis (62,5%)
  • O McLaren MP4-4 liderou 97,28% (1003 voltas) das voltas do somatório de todos os GP’s (1031 voltas)

Conseguiu pensar em algum carro melhor do que este, é impossível. O carro era tão bom, que Prost ficou fora do primeiro ou segundo colocado na temporada de 88 apenas quando abandonou em Silverstone e em Monza. Mas Senna foi o campeão de 88 por causa dos descartes. O carro era tão bom, que para acabar com a superioridade da McLaren, a FIA baniu os motores-turbo, mas nem adiantou. O McLaren MP4/5 venceu 10 dos 15 GPs disputados em 89 e sem motor-turbo. Sem sombra de súvida, o McLaren MP4/4 foi o melhor carro que a F1 já teve.

Sem maiores assuntos. Veja três casos desconhecidos da F1.

3-Gilles Villeneuve já andou de McLaren num GP de F1

O grande Gilles. Pai do campeão, Jacques Villeneuve. No ano de 1977, rolou uma corrida da Fórmula Atlantic (Gilles foi bicampeão dessa categoria) que contava com pilotos da F1. Gilles derrotou e impressionou James Hunt, o que lhe rendeu uma corrida a bordo de um McLaren M23 de 74. Gilles largou em nono entre os pilotos titulares da McLaren, James Hunt e Jochen Mass.

Porém problemas mecânicos o atrapalharam durante a corrida e Gilles terminou em décimo-primeiro. Apesar de ter feito uma corrida boa para um novato, a McLaren nunca mais o chamou para outras corridas e esta acabou sendo a única vez em que Gilles pilotou uma McLaren na F1.

2-A F1 já passou por Brasília duas vezes

  

O GP do Brasil de 2011 está chegando e você deve pensar que apenas Jacarépagua e Interlagos receberam o GP do Brasil. Na temporada de 1974, o autódromo Nelson Piquet localizado na capital tupiniquim ia ser inaugurado, e nada melhor do que uma corrida de F1 para inaugurar a nova pista. Mas não seria um GP que valeria pontos, seria um GP extra-campeonato, denominado “O GP Presidente Médici” . 12 pilotos foram para Brasília participar a corrida. Seriam (em ordem de grid) : Carlos Reutemann, Emerson Fittipaldi, Jody Scheckter, José Carlos Pace, Arturo Merzario, Jean-Pierre Beltoise, Wilson Fittipaldi,  Jochen Mass, Henri Pescarolo, Howden Ganley, Hans-Joachim Stuck e James Hunt.

Carlos Reutemann foi o pole position com o tempo de 1.51.18. Só que Reutemann abandonou a corrida e quem venceu foi Emerson Fittipaldi. Wilson Fittipaldi foi o quinto e Carlos Pace foi o nono. Pra completar, o Emmo fez a volta mais rápida, 1.51.62.

1-Um carro de Fórmula 5000 já ganhou a Race of Champions em Brands Hatch

A Race of Champions era uma etapa extra-campeonato que era realizada em Brands Hatch e reunia as principais equipes da F1. Em 1973, um cara chamado Peter Gethin resolve participar da Race of Champions 1973. Com um Chevron de Fórmula 5000, ninguem acreditava muito no inglês com nome esquisito. Mas Gethin faz história e ganha a Brands Hatch Race of Champions 1973 derrotando os outros pilotos que andavam com F1s. Como tem pouca informação sobre essa corrida, acabo por aqui esse post.

Espero que tenham gostado 🙂

 

Talvez a temporada de 2008 de F1 foi a mais emocionante da história.Sem assunto eu vou fazer uma série falando sobre a temporada inteirinha.Hoje vamos ver as equipes de 2008.

SCUDERIA FERRARI MARLBORO

A equipe italiana vinha de um ano de 2007 muito bom.A equipe tinha em mãos um Ferrari F2008,Kimi Raikkonen e Felipe Massa.O carro era bom e bonito,todo vermelho e com uns códigos de barra.Raikkonen ficou com o título de 2007 e Massa ficou apenas em quarto em 2007.

BMW SAUBER F1 TEAM

A BMW Sauber foi uma das surpresas de 2007 com pilotos ótimos como Kubica e Heidfeld.O carro era em si ótimo.O BMW Sauber F1.08 era uma obra de arte.Rápido,elegante e bonito.Pilotos eram os melhores.Com uma dupla Kubica-Heidfeld,o sucesso seria alcançado facilmente.

ING RENAULT F1 TEAM

A Renault contava com a volta de Fernando Alonso e o filho do tricampeão Nelson Piquet.O carro era em si bonitas.A dupla Alonso-Piquet até que era razoável,mas aquela ordem de equipe no Cingapuragate botou má fama na equipe,mas isso já é história para outro dia.

AT&T WILLIAMS

A equipe de Frank Williams vinha de um ano razoável em 2007.Com a saída de Alexander Wurz da equipe,Kazuki Nakajima,pupilo da Toyota,entra no lugar do astríaco.Rosberg continuava na equipe.O carro,FW30,era patrocinado pela Petrobrás e tinha clássica pintura azul e branca.

RED BULL RACING

A equipe das latinhas continuava com as mesmas coisas de 2007.Mesmo estilo de pintura,mesmos pilotos,mesmos motores,etc.David Coulthard se preparava para sua aposentadoria dos F1 no final do ano e Mark Webber continuava como piloto da equipe.O carro trazia uma nova mudança que era a barbatana de tubarão que ajudava na velocidade.

PANASONIC TOYOTA RACING

A marca japonesa que gastava milhões anualmente vinha de um decepcionante temporada de 2007.Os pilotos seriam Ralf Schumacher e Jarno Trulli.O carro mantinha o esquema de pintura tradicional da equipe.A foto acima foi de um evento onde um Toyota TF108 aposta uma corrida com um batmóvel do filme Cavaleiro das trevas.

SCUDERIA TORO ROSSO

A equipe B da marca das latinhas trazia duas revelações:Sebastian Vettel e o multi-campeão da CART,Sebastien Bourdais.O carro era em si bonito,assim como os capacetes dos pilotos.Vettel dava show em chuva como no GP da Itália daquele ano,mas deixa esse assunto pra outro dia.

HONDA RACING F1 TEAM

A Honda tentava apagar a péssima temporada de 2007.A equipe seguia com os pilotos Jenson Button e Rubens Barrichello.O Honda RA108 mantinha algumas partes do carro com a pintura do globo terrestre.Eu não sei vocês,mas eu achei esse carro muito bonito.Rubinho era outro que queria apagar a temporada de 2007.Barrichello não marcou sequer um ponto.

SUPER AGURI F1

A equipe B da Honda vinha de um bom ano de 2007,mas a equipe passava por graves problemas finaceiros e nem a própria Honda queria ajudar a equipe.Takuma Sato era o xodó da equipe e Anthony Davidson era apenas um coadjuvante da equipe.O SA08 não era lá essas coisas,mas ficava na frente dos Force India facinho.

FORCE INDIA FORMULA ONE TEAM

A equipe indiana estreava na F1 depois de comprar a holandesa Spyker.O carro era o mesmo Spyker F8-VII do ano passado.Os pilotos seriam o pianista nas horas vagas Adrian Sutil e o experiente italiano Giancarlo Fisichella.Outro carro bonito,mas os capacetes dos pilotos eram uma “coisa” .

VODAFONE MCLAREN MERCEDES

A equipe tentava apagar o escandalo de espionagem que desclassificou a equipe em 2007.Alonso estava de saída,então chamaram Heikki Kovalainen para o lugar do asturiano.Hamilton continuava na equipe.O carro tinha o arco e os chifres de touro na parte dianteira e uma espécie de lâmina na parte lateral do carro.

No próximo capítulo do Review 2008 teremos o GP da Austrália de 2008.

Tuíter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Calendário

dezembro 2017
D S T Q Q S S
« maio    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 19 outros seguidores